Home > Cinema & TV > Ambientado na década de 20 ‘Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam’ faz a alegria dos fãs de Harry Potter

Ambientado na década de 20 ‘Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam’ faz a alegria dos fãs de Harry Potter

19 de novembro de 2016, por Aline Lima
Cinema & TV
Animais Fantásticos

Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam chegou aos cinemas brasileiros, nesta quinta-feira (17), fazendo barulho e emocionando os fãs de longa data desse mundo mágico. O roteiro foi escrito pela própria J.K Rowling, autora da saga Harry Potter, que manda muito bem em seu primeiro trabalho como roteirista. A direção ficou por conta de David Yates, responsável por dirigir os 4 últimos filmes do bruxinho.

O figurino sofisticado, e a fotografia em tons de sépia, fazem com o que o espectador viaje no tempo para os glamourosos e turbulentos anos 20, época da lei seca nos EUA, que contribuiu para o aumento da violência e do contrabando de bebidas na época. A ambientação foi muito bem construída e a trilha sonora, dessa vez sem a presença marcante de John Wiliams, ficou por conta de James Newton Howard (ER- Plantão Médico) que apesar de não ter o mesmo apelo fez um bom trabalho.

Newt

Eddie Redmayne como Newt (Foto: Divulgação)

Essa nova fase do universo criado por Rowling gira em torno de Newt Scamander (Eddie Redmayne), um magizoologista britânico, apaixonado por criaturas mágicas a ponto de dar nomes para seus espécimes, que resolve viajar pelo mundo a fim de estudar e catalogar esses seres únicos. O início dessa aventura se da quando Newt chega à Nova York em 1926, cerca de 70 anos antes da história de Harry Potter, trazendo sua maleta cheia de criaturas incríveis. Devido a uma confusão, envolvendo o No-Maj (aqueles que não são bruxos), aspirante a padeiro, Jacob Kowalski (Dan Fogler), alguns desses animais acabam fugindo.

Newt no MACUSA

Newt no MACUSA (Foto: Divulgação)

A situação sai do controle criando uma crise que ameaça expor todo o mundo bruxo, por esse motivo o MACUSA, sigla em inglês para Congresso Mágico dos EUA liderado por Seraphina Picquery (Carmen Ejogo), se envolve com o problema e passa a investigar. Colin Farrell (Miami Vice), que interpreta o chefe do departamento de aurores Percival Graves, parece ter nascido para o papel, a naturalidade com que ele usa seus poderes e lança feitiços é impressionante, na maioria das vezes sem usar uma varinha.

Percival Graves

Percival Graves (Foto: Divulgação)

Por outro lado temos a ameaça dos Second Salemers uma sociedade No-Maj, que caça os bruxos por acreditarem que eles são uma ameaça. Neste núcleo temos Credence, interpretado magistralmente por Ezra Miller (As Vantagens de Ser Invisivel/ Precisamos Falar Sobre o Kevin), um rapaz tímido, sensível e problemático, além da fria Mary Lou (Samantha Morton). Eles procuram apoio do senador Henry Shaw Jr (Josh Cowdery) e seu pai Henry Shaw (Jon Voight), que é dono de um jornal local, para divulgar seus ideais.

Credence

Ezra Miller como Credence (Foto: Divulgação)

É nesse cenário conhecemos Tina Goldstein (Katherine Waterston), uma mulher muito determinada que trabalha para o MACUSA, e sua irmã Queenie Goldstein (Alison Sudol), que consegue ler a mente das pessoas. O quarteto aqui funciona muito bem e tem uma química muito forte, porém desenvolvem a amizade aos poucos, já que são adultos e a confiança nessa idade precisa ser construída. Jacob funciona como alívio cômico e também como nossos olhos e ouvidos na história.

Newt e seu relacionamento com os animais são um show a parte, tirando alguns momentos totalmente perdoáveis onde o CG é visível. O pelúcio rouba a cena desde a primeira vez em que aparece e arranca sorrisos de todos aqueles que estão assistindo. Outro aspecto que chama atenção é a citação a personagens e sobrenomes já conhecidos do público de Harry Potter, o que instiga a curiosidade desses fãs quanto aos próximos filmes.

Pelúcio

Pelúcio

Sobre a participação de Johnny Depp, não é possível ter uma opinião formada a respeito de sua atuação, já que o ator tem pouco tempo em tela, mas sua caracterização tem detalhes um pouco exagerados e seu jeito excêntrico definitivamente está lá. A escalação de Depp tem sido polêmica devido a acusação de violência doméstica contra sua ex-esposa Ember Heard e algumas pessoas chegaram inclusive a dizer que boicotariam o filme por esse motivo.

Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam é um excelente começo para uma nova era do mundo bruxo, mas talvez peque em focar apenas nos fãs antigos já cativos, sem explicar a motivação do vilão Grindelwald por exemplo, e não dar espaço para um público novo. O segundo filme da franquia está com estreia prevista para 16 de novembro de 2018.

Matérias Relacionadas
Animais fantásticos
Warner divulga título da sequência de ‘Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam’
Animais Fantásticos
Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam: Novos posters com traços dos anos 20 podem conter pistas sobre o enredo do filme
J.K Rowling surpreende os fãs e revela que a franquia ‘Animais Fantásticos e Onde Eles Habitam’ terá cinco filmes
Star Wars
Dia de Star Wars: a cultura geek estampada nas roupas das pin-ups modernas

Deixe um comentário

1 + 12 =