Home > Cinema & TV > Artistas criam diálogo musical e cênico com primeiros filmes feministas da história

Artistas criam diálogo musical e cênico com primeiros filmes feministas da história

21 de junho de 2017, por Jane Galaxie
Cinema & TV
AliceGuyBlache

Denise Assunção, Karina Buhr, Georgette Fadel e Roberta Estrela D´Alva são as artistas convidadas do experimento cênico-cinematográfico dirigido pelo Coletivo Vermelha. Serão exibidos dois dos primeiros filmes feministas da história: Os resultados do Feminismo (França, 1906), de Alice Guy Blaché, e A Sorridente Madame Beudet (França, 1923), de Germaine Dulac. O espetáculo “Sessão muda, mas não calada” integra a programação da quarta edição do Projeto Cinema Falado e acontece nos dias 23, 24 de junho, às 21 horas, e no dia 25 de junho, às 18 horas, no Sesc Pompeia.

A francesa Alice Guy Blaché é uma das pioneiras do cinema, considerada a primeira mulher diretora e roteirista, além de autora do primeiro filme de ficção e do primeiro filme com atores negros. Entretanto, apenas recentemente sua memória começou a ser recuperada. O curta-metragem “Os resultados do Feminismo” retrata de forma irônica uma sociedade na qual o papel dos homens e das mulheres é invertido.

Sob direção de Germaine Dulac, cineasta também de origem francesa e considerada uma das principais feministas radicais de seu tempo, o média-metragem “A Sorridente Madame Beudet” narra o cotidiano de uma dona de casa presa a um casamento sem amor que tenta livrar-se de um marido violento para poder se libertar das convenções sociais.

A Sorridente Madame Beudet

Cena do filme ‘A Sorridente Madame Beudet’ (Foto: Reprodução)

Enquanto os filmes são exibidos na tela, sem som, as artistas Denise Assunção, Karina Buhr, Georgette Fadel e Roberta Estrela D´Alva criam intervenções cênicas e uma sonoplastia em diálogo com as imagens projetadas, buscando enfatizar a atualidade das discussões sobre gênero presentes nos filmes. A performance, criada especialmente para o projeto Cinema Falado, conta com a direção criativa do Coletivo Vermelha, composto por diretoras, roteiristas e montadoras de São Paulo.

“Existimos como coletivo desde 2014, mas nossas ações sempre foram relacionadas ao debate sobre a presença e a representação da mulher no audiovisual. É a primeira vez que nos juntamos para uma criação coletiva, a convite do Sesc, e estamos adorando”, afirma a roteirista Iana Paro, integrante do Coletivo.

O experimento cênico “Sessão muda, mas não calada” faz parte do projeto Cinema Falado do Sesc, que propõe uma reflexão sobre a voz no cinema e fomenta diálogos entre diversas linguagens artísticas. Realizado desde junho de 2016, o projeto já discutiu, ao longo de três edições anteriores, questões cinematográficas, como a atuação, a relação com a literatura e também a aproximação com a música.

A quarta edição se debruça sobre a potencialidade política da voz do cinema e as relações entre filme e gênero, sua programação conta ainda com o mini-curso “Entre o Som e a Imagem, a performatividade dos gêneros (humano e cinematográfico) produzido por mulheres durante a década de 70”, ministrado pela pesquisadora da Unicamp Karla Bessa, e com o bate-papo “Olhar e Voz das Mulheres no Cinema”, que reunirá o Coletivo Vermelha e as cineastas Adélia Sampaio e Vera Egito, com mediação de Luísa Pécora, jornalista e criadora do portal Mulher no Cinema.

Serviço

“Sessão muda, mas não calada”
Data: De 23 a 25 de junho de 2017.
Horário: Sexta e sábado às 21h, e domingos às 18h.
Local: Teatro do Sesc Pompeia. Capacidade: 302.
Endereço: R. Clélia, 93 – Pompeia, São Paulo – SP.
Tel: (11) 3871-7700
Valor dos ingressos: R$ 30 | R$ 15,00 | R$ 9,00
Venda limitada a 6 ingressos por pessoa.

Matérias Relacionadas
Princesa Leia
Como a ‘Princesa Leia’ de Star Wars influenciou a cultura pop e o feminismo
Tendência da moda sem gênero é adotada por marca retrô em nova campanha
Simone de Beauvoir
Documentário sobre Simone de Beauvoir será transmitido no canal Curta!
Editorial Universo Retrô Semana da Mulher: Seja retrô, não retrógrado!

Deixe um comentário

6 − 2 =