Home > Cinema & TV > Grease – a construção dos rótulos adolescentes através dos figurinos cinquentista

Grease – a construção dos rótulos adolescentes através dos figurinos cinquentista

13 de abril de 2016, por Mariana Rodrigues
Cinema & TV
Grease

Grease – Nos tempos da Brilhantina é um dos musicais mais importantes, tanto no teatro quanto no cinema. A adaptação cinematográfica aconteceu em 1978 levando milhares de pessoas às bilheterias.  A história acontece nos anos 50, nos Estados Unidos e acompanhamos o que vai acontecendo no último ano escolar das Pink Ladies, dos T-Birds e de Sandy, que não faz parte de nenhum dos grupos. Sandy (Olivia Newton-John), Rizzo (Stockard Channing) e Danny (John Travolta) são os ícones do estilo da década.

Sandy, nossa protagonista é exatamente a boa moça virginal que define o estereótipo. Suas peças poderiam ter sido escolhidas pela mãe, seu cabelo não tem um fio fora do lugar, nem um pingo de ousadia. Sua paleta é de tons pastel, quase infantis e muito branco. Quando usa o vermelho é apenas por ser a cor da escola e não uma escolha própria. Sandy fica completamente deslocada e frágil no meio das Pink Ladies.

Sandy, Grease

Sandy, a boa moça do filme Grease (Foto: Reprodução)

Seu vestido no baile é outro símbolo de pureza e castidade, sutilmente cobrindo o colo e o pescoço. Por isso mesmo, sua transformação final é tão impactante. Com a ajuda das Pink Ladies, ela assume a paleta e um pouco do estilo dos garotos, colarinho para cima e tudo. No final do filme, Sandy aparece com uma calça tão justa que teve que ser costurada na própria Olivia Newton-John. Esse look tão icônico, traz influências dos anos 70 e da era disco, mas funciona bem em cena trazendo sex appeal necessário. A Sandy boazinha não poderia se interessar pelo bad boy, e, menos ainda mantê-lo interessado.

Pink Ladies

Sandy, de saia rosa fazendo o perfil ingênua com as Pink Ladies (Foto: Reprodução)

Rizzo é a líder das Pink Ladies. Apesar o título, algo como “Garotas Rosadas” sua gangue é a própria subversão da delicadeza. Elas tem uma imagem forte e uma reputação na escola. Rizzo é a líder do grupo e a que menos usa a jaqueta rosa do grupo. Para ela, seu status deve ser suficiente. Rizzo é a ousadia e rebeldia ao padrão em cena, o oposto total de Sandy. Fuma, foge pela janela e está envolvida numa trama sobre gravidez adolescente. Silhueta marcada, cabelo cacheado e escuro e curto, batom vermelho, líder sem oposição é a sexualidade na tela.

Seu vestido do baile é impossível de ser ignorado. Vermelho contrastando com preto, decote generoso, com influência espanhola coloca Rizzo em um lugar à parte dos seus colegas. Até quem assiste hoje em dia pode achar um pouco demais .

Rizzo, a líder da Pink Ladies

Rizzo, a líder da Pink Ladies (Foto: Reprodução)

Já ao final do filme, ela está com as cores da escola, remetendo ao uniformes que já apareceram em Sandy e Danny, mas que tem seu próprio apelido ao invés do nome da escola escrito na blusa. Seria mais uma afirmação da independência que ela buscou tanto ao longo do ano ?

Danny aparece inicialmente fazendo uma sutil referência a James Dean com a jaqueta e usando um azul bebê. Tudo delicado e romântico e combinando perfeitamente com Sandy. Em seguida, somos apresentados ao Danny Zuko, líder dos T-birds. Agora ele é o bad boy, o ícone dos anos 50, com a jaqueta de couro e cigarro.

Danny

Danny é o bad boy, o ícone dos anos 50, com a jaqueta de couro e cigarro.

É com essa imagem que ele consegue manter sua posição na escola. E é essa mesma imagem que ele decide colocar em segundo plano para conquistar Sandy. Entra para a equipe esportiva, mas não abandona suas funções na gangue. Durante o baile, além do costume preto, nada de gravata, vemos Danny usar o rosa ao invés de outro neutro, ou um look todo preto. O tom mais delicado de rosa suaviza sua imagem de bad boy e harmoniza com a delicadeza do vestido de Sandy.

Sandy e Danny

Sandy e Danny no baile (Foto: Reprodução)

A jaqueta final, conhecida nos EUA como letterman jacket, é usada pelos alunos que fazem parte de times e costuma ter a inicial da escola. Como ao final vemos o último dia de aula do grupo, dá para deduzir que Danny se envolveu em competições pelo colégio, ainda que não vejamos durante o filme.

Cena final de Grease

Cena final de Grease (Foto: Reprodução)

As transições dos personagens crescem com as mudanças no figurino. A história da mocinha ingênua e delicada se transforma numa garota sexy e que seus pais não aprovariam, a garota mal falada consegue ver a vida além da escola e o bad boy deixa de lado a liderança da gangue para usar as cores da escola em público.

Matérias Relacionadas
Estrelas além do tempo
Conheça as mulheres reais que inspiraram o filme ‘Estrelas além do tempo’
Nada será como antes
‘Nada Será Como Antes’: Nova série da TV Globo mergulha no cenário dos anos 50
Grease
O sucesso e a magia de “Grease – Nos tempos da brilhantina”
Grease 2
Grease 2 – a construção das imagens de bad girl e do bom moço

Deixe um comentário

18 − 12 =