Home > Design > Livro inédito fará recorte histórico da arquitetura de Belo Horizonte

Livro inédito fará recorte histórico da arquitetura de Belo Horizonte

11 de agosto de 2016, por Paula Ibánez
Design
Belo Horizonte

Eles já lançaram tendência nas redes sociais e pretendem atingir o mesmo sucesso de público com a divulgação do livro Casa e Chão: arquitetura e histórias de Belo Horizonte. Apaixonados pelos pormenores da paisagem urbana, o arquiteto Ivan Araújo, do projeto Casas de BH, e as jornalistas Raíssa Pena e Paola Carvalho, do Chão Que Eu Piso, somaram esforços para contar a história da capital mineira por meio do registro de seu patrimônio.

O principal intuito dessa parceria é criar um inventário fotográfico e informativo de construções que testemunharam o surgimento de Belo Horizonte e a evolução arquitetônica da capital até os dias atuais. “Vamos apresentar no livro o material que conseguimos reunir em nossa pesquisa, como curiosidades, detalhes arquitetônicos, pisos, ladrilhos e histórias inéditas”, conta Ivan Araújo.

Chão Que Eu Piso

Os idealizadores Ivan Araújo, do Casas de BH, Raíssa Pena e Paola Carvalho, do Chão Que Eu Piso. (Foto: Acervo
Pessoal)

Remanescentes de dois projetos que mergulham profundamente no passado de Belo Horizonte e que têm contato direto com a identidade cultural coletiva da cidade, os idealizadores do Casa e Chão também irão propor na edição do livro uma reflexão acerca da importância da preservação do patrimônio arquitetônico para a história local. “A capital é uma jovem cidade de 118 anos e temos visto uma frenética derrubada de casarões que seriam capazes de conservar nossa memória”, afirma Paola Carvalho.

“Pisos e outros detalhes nos despertam lembranças. Sem eles, não há estímulo para essas recordações. É muito triste ver a troca desenfreada por porcelanatos, cerâmicas e outros revestimentos de cores mortas, sem identidade”, complementa a jornalista.

Casas de Bh e Chão Que Eu Piso

(Foto: Casas de BH e Chão Que Eu Piso/ Acervo Pessoal)

Para o lançamento do livro, previsto para acontecer no dia 12 de dezembro, data em que Belo Horizonte completará o seu 119º aniversário, os parceiros criaram uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse. “É possível contribuir com qualquer valor a partir de 30 reais. A campanha funciona como uma pré-venda do livro e quem colabora tem a oportunidade de receber recompensas em função deste apoio inicial ao projeto”, informa Araújo.

Ainda segundo o arquiteto, empresas também podem apoiar o projeto com cotas maiores e saírem como patrocinadoras da publicação. “É uma boa estratégia para quem quer ter o seu conceito associado ao nosso, pautado, sobretudo, em preservação patrimonial, valorização de pessoas, design com história e modernidade”.

Casas de BH e Chão Que Eu Piso

(Foto: Casas de BH e Chão Que Eu Piso/ Acervo Pessoal)

Para contribuir com a campanha o apoiador precisa ter mais de 18 anos e acessar o site www.catarse.me/casaechao até o dia 12 de agosto. As recompensas vão desde exemplares do livro com envio gratuito para todo o Brasil, posters exclusivos, até um passeio fotográfico por Belo Horizonte na companhia dos projetos Casas de BH e Chão Que Eu Piso. Caso a meta não seja atingida no final da campanha, todo o dinheiro arrecadado será devolvido aos apoiadores.

Casas de BH e Chão Que Eu Piso/

(Foto: Casas de BH e Chão Que Eu Piso/ Acervo Pessoal)

Se bem sucedida na capital mineira, a iniciativa também pode chegar aí na sua cidade. De acordo com Ivan Araújo, pessoas de vários cantos do país já contribuíram com seus registros. “Somos um projeto essencialmente colaborativo e, por isso, estamos abertos a sugestões e parcerias”. É só entrar em contato com o projeto pelas redes sociais ou e-mails contato@chaoqueeupiso.com.br e casasdebh@gmail.com.

Sobre o Casas de BH: O Casas de BH surgiu em 2015, com o objetivo de reunir fotografias de arquitetura e pessoas interessadas na história e preservação do patrimônio da cidade. Hoje o projeto reúne aproximadamente 10.000 seguidores nas redes sociais (Facebook e Instagram) e tem um alcance de mais de 60.000 pessoas em 45 países (estatísticas do Facebook).

Sobre o Chão Que Eu Piso: Criado em 2013, o projeto vem catalogando, a partir da hashtag #chãoqueeupiso, fotos de pisos encontrados em construções históricas do mundo inteiro. Hoje, já são cerca de 7.500 contribuições de fotos, além de mais de 12.000 seguidores, se somadas as redes sociais Facebook e Instagram.

SERVIÇO:
– Casa e Chão: www.catarse.me/casaechao
– Casas de BH: www.casasdebh.com
– Chão Que Eu Piso: www.chaoqueeupiso.com.br

Matérias Relacionadas
o que é fascismo
O Que é Fascismo?: Ensaios de George Orwell são lançados em livro pela Companhia das Letras
Livro
Companhia das Letras: Editora é parceira do Universo Retrô
Guernica
Livro de arte mostra o processo de criação de Guernica, obra-prima de Picasso
Cantora Dalva de Oliveira
Livro é lançado em homenagem ao centenário de Dalva Oliveira

Deixe um comentário

8 + 2 =