Home > Destaque > Ouça a seleção com as músicas que marcaram a Jovem Guarda

Ouça a seleção com as músicas que marcaram a Jovem Guarda

7 de novembro de 2017, por Vanessa Rodrigues Rabelo
Música
Jovem Guarda

A Jovem Guarda foi mais do que um programa da televisão brasileira. Este foi um movimento cultural que aproximou a música nacional e o sucesso estrondoso que era o rock and roll. A atração era comandada por Roberto Carlos, Erasmo e Wanderleia. Entre 1965 e 1968, atingiu grande público na Rede Record.

As músicas tocadas no programa sofriam grande influência de artistas como os Beatles. Em muitas vezes, as canções apresentadas eram versões de músicas americanas e inglesas. A Jovem Guarda, por ter sons românticos e chicletes, sofria críticas por parte de especialistas musicais. Além disso, era um movimento cultural oposto à bossa nova. Aliás, o grande rival do programa, em relação à audiência, era “O Fino da Bossa”, comandado por Elis Regina e Jair Rodrigues.

Outras estrelas como Vanusa e Martinha abrilhantavam, também, a Jovem Guarda. A seguir, vamos relembrar 20 sucessos inesquecíveis:

1 – Lançada em 1966, Gatinha Manhosa embalou diversos corações apaixonados. A composição é feita pela dupla Roberto e Erasmo. Para quem gosta de músicas com novas roupagens, há uma versão da canção nas vozes de Adriana Calcanhoto e Erasmo.

2 – Pare o casamento foi um dos grandes hits da ternurinha, Wanderleia. Quem nunca se imaginou, mesmo que em tom de brincadeira, fazendo uma entrada triunfal como a citada na música, não é mesmo?

3 – Feche os olhos, interpretada por The Fevers, com certeza é uma canção que está em sua memória. Você já sabia que esta era da época da Jovem Guarda?

4 – Renato e seus Blue Caps gravaram uma versão para a música americana Three cool cats. Em português, a canção é conhecida como Negro Gato. Com uma pegada mais animada, a melodia fazia a plateia sair do chão.

5 – Antes de ser um dos maiores nomes da música sertaneja no Brasil, Sérgio Reis estreou a carreira na Jovem Guarda. Após uma briga com a namorada Ruth, que seria a esposa dele anos mais tarde, o cantor compôs Coração de papel.

6 – Além de cantar e apresentar, Roberto Carlos também era ator. A música Eu sou terrível é trilha sonora de Roberto Carlos em ritmo de aventura. Essa é uma faceta diferente do rei da música romântica brasileira.

7 – Roberto Carlos é o compositor de Namoradinha de um amigo meu. A canção, pelo o que é dito nos bastidores do mundo musical, foi feita em homenagem à esposa de um político da época, pela qual Roberto era apaixonado. Hoje, porém, vamos conferir a versão de Jerry Adriani, que também fez parte da Jovem Guarda.

8 – Carlos Imperial compôs O bom, que ficou eternizada na voz de Eduardo Araújo.

9 – Sylvinha Araújo foi um dos expoentes femininos do rock brasileiro. Isso fica perceptível na música Eu vou botar para quebrar.

10 – Prova de fogo é outro grande sucesso de Wanderleia. Depois de uma prova difícil na escola ou faculdade, às vezes nos lembramos da canção, não é verdade?

11 – Leno e Lílian eram famosos por interpretar Pobre Menina. De uma forma um pouco diferenciada das demais canções da Jovem Guarda, esta trazia uma reflexão social.

12 – Para dar uma Festa de arromba, não podemos deixar de lado Erasmo Carlos.

13 – Doce, doce amor é um dos marcos na carreira de Jerry Adriani.

14 – Vanusa é uma cantora que marcou a história da música. Pra nunca mais chorar, gravada em 1967, é a recordação que separamos sobre a artista.

15 – Devolva-me é uma canção muito conhecida, pelo público mais jovem, na voz de Adriana Calcanhoto. Há uma versão, entretanto, de Wanderleia e Erasmo.

16 – Pode vir quente que eu estou fervendo é utilizada até mesmo em comerciais da atualidade. Isso prova que boa música não tem prazo de validade.

17 – Conhecida na voz de Rita Lee, anos antes Erva Venenosa foi gravada, em 1965, pelos Golden Boys.

18 – Quero que tudo vá para o inferno é, sem dúvidas, um dos marcos da Jovem Guarda. Há alguns anos, Roberto evita cantar a música. Informações indicam que ele tem evitado a palavra “inferno”, por causa do transtorno obsessivo compulsivo. Esse, inclusive, é um dos motivos pelos quais, nos especiais de fim de ano, não vemos o rei usando roupas pretas ou marrons e a predileção por tons de azul. Aqui, porém, ele surge cantando a sempre jovem canção.

19 – Wanderley Cardoso é um dos reis da música brega. Como outros cantores, também iniciou a carreira na Jovem Guarda. Nesta lista, ele canta Se ela voltar.

20 – Martinha foi uma estrela de sucesso na época. Deu voz à canção Eu daria a minha vida, regravada posteriormente por Roberto Carlos. Sem sombra de dúvidas, para quem viveu aquele tempo, Eu te amo mesmo assim é um grande marco da cantora.

JOVEM GUARDA NO SPOTIFY DO UNIVERSO RETRÔ

Quer conhecer mais sobre a Jovem Guarda? Ouça a Playlist Isso é Jovem Guarda no Spotify do Universo Retrô.

Playlist Jovem Guarda

JCapa da playlist ‘Isso é Jovem Guarda

Aproveite e siga também o Universo Retrô no Spotify:

Matérias Relacionadas
Romir Andrade
Entrevista com Romir Andrade, um dos mais importantes pioneiros do rock no Brasil
The Angels: Um dos mais importantes pioneiros do rock dos anos 50 e 60 no Brasil
wanderleia
Cantora Wanderléa esbanja glamour em peça sobre a década de 1960
wanderleia
Wanderléa realiza show no Sesc Santana com ingressos gratuitos para o público idoso

Deixe um comentário

doze − oito =