Home > Destaque > Profissão maquiadora: veja relatos de 5 garotas que têm a profissão como estilo de vida

Profissão maquiadora: veja relatos de 5 garotas que têm a profissão como estilo de vida

2 de maio de 2016, por Daise Alves
Lifestyle
Maquiadora

A maquiagem é uma “arte” muito antiga. Há relatos desde a pré-história de pessoas que aplicavam produtos em seus corpos e rostos para se sentirem mais bonitas ou até mesmo para rituais e cultos aos deuses.

A profissão está crescendo e mais do que sensibilidade, criatividade, bom senso estético e habilidades manuais, o profissional da maquiagem precisa amar o que faz, pois mais do que deixar alguém mais elegante, ele é responsável por trabalhar com a autoestima das outras pessoas. E foi com esses profissionais que o Universo Retrô foi falar. Cinco maquiadoras que levam a profissão como estilo de vida e que também são apaixonadas pela estética retrô dão relatos de como se envolveram com a profissão e como é viver dessa atividade. Confira:

Mari Kato – Ser maquiadora está totalmente relacionado ao meu estilo de vida. Não só porque eu praticamente não saio de casa sem um make básico com batom vermelho, mas porque ser maquiadora pra mim é estar sempre buscando imagens lindas, tanto no próprio trabalho, quanto em referências. É olhar pra uma amiga ou qualquer mulher na rua e automaticamente pensar o que valorizaria ela! É viver de beleza!

Mari Kato

Mari Kato fazendo tutorial para vídeo de maquiagem (Foto: Arquivo Pessoal)

Silvia Brito – Dentro da área de beleza e maquiagem, trabalho com social – noivas e festas, editorial e TV.
Tive que adaptar meu estilo de vida ao meu profissional devido à agenda, pois nos finais de semana geralmente estou trabalhando em casamentos e durante a semana faço outros trabalhos na TV, fotos e eventos. Ou seja, aquele passeio, almoço ou baladinha com família e amigos quase nunca consigo participar. Às vezes quando estou em casa, também estou trabalhando, atualizando as redes sociais, conversando com clientes e fechando trabalho. Mas faço o que gosto e minha profissão me proporciona momentos muito bons e também amizades queridas. Maquiagem é uma arte e é gratificante trabalhar com isso!

Silvia Brito

Silvia Brito trabalha com noivas, eventos, editoriais e TV (Foto: Reprodução)

Jessica Monge – Faço maquiagem e penteado profissionalmente há 5 anos, e além de estar profissionalmente feliz, isso agrega muito no meu eu particular. É extremamente lindo ver o momento em que você levanta a auto estima de alguém. Acredito que essa é minha maior missão, fazer as pessoas se sentirem bem. É uma arte, você por suas técnicas e estudos no rosto de outra pessoa, tem que saber usar as cores, as texturas, os volumes, tudo pra um acabamento harmônico e natural, principalmente quando você faz algum trabalho que envolva caracterização e criatividade, como por exemplo, bolar personagens para um longa metragem. Acho divertidíssimo e não trocaria por nada. A sensação de poder fazer o dia (até a vida) de alguém mais feliz é uma sensação indescritível. Já me emocionei muitas vezes, já fiz muitas amizades queridas, e levo muita coisa boa no coração e na mala.

Jéssica Monge

Jéssica Monge fazendo maquiagem artística (Foto: Arquivo Pessoal)

Amanda Lucci – A profissão já não faz só mais parte do meu estilo de vida, ela se incorporou totalmente no meu dia a dia. Além de ser meu ganha pão é parte primordial para eu ter o meu hobby, que é me montar de Drag Queen. Acho que acabo sendo uma workaholic e tudo que faço acaba sendo em torno da maquiagem e do cabelo.

Amanda Lucci

Amanda Lucci (Foto: Matheus Cavalheiro)

Bruna Carolina – Quando decidi que queria trabalhar como maquiadora me dediquei a fazer cursos e investir em produtos de boa qualidade. Mas com o passar do tempo aprendi que essa profissão era muito mais do que lidar com a beleza. Conheci muitas pessoas, participei de parte da vida delas, como aniversários, formatura, casamento e gravidez.  Ver o quanto a maquiagem pode influenciar na autoestima dessas mulheres, assim como na minha, só dá mais vontade de continuar nessa profissão, mesmo que de vez em quando esbarre em alguns desmerecimentos.  Ser maquiadora me ajudou a perder a vergonha e me tornou uma pessoa muito mais amiga, porque aprendi a me calar e ouvir mais. Posso afirmar com toda certeza que sou feliz com a minha profissão, nela eu me encontrei, encontrei amigas e cresci como pessoa.

Bruna Carolina

Bruna Carolina dando aula de automaquiagem (Foto: Jéssyka Batista)

Quer conhecer o trabalho delas? Clique no nome de cada uma e você será direcionado para os seus canais.

Matérias Relacionadas
Cosméticos
A origem dos cosméticos: saiba como surgiu e como eram feitos alguns dos itens mais usados para realçar a beleza
Henrique San: Ilustrador brasileiro explora a estética dos anos 50 e 60 e ganha destaque no Brasil e no exterior
De telefonista a despertador humano, conheça 11 profissões antigas que não existem mais
Dos anos 1920 à década de 1950, conheça a curiosa história da maquiagem

1 Response

Deixe um comentário

três × 5 =