Home > Destaque > Tudo o que você precisa saber sobre Garage Rock; confira também 10 sons de cabeceira

Tudo o que você precisa saber sobre Garage Rock; confira também 10 sons de cabeceira

6 de janeiro de 2016, por Skinny Jim
Música

Sonics (Foto: Reprodução)

Quando as bandas The Trashmen, The Sonics, Link Wray, The Troggs e, até mesmo, The Kinks e The Who vem à cabeça, automaticamente pensamos em uma coisa: a complicada mistura entre rock ‘n roll, ressaca, fortes batidas, R&B e psyche, que compõem o gênero rock de garagem.

Originário dos Estados Unidos e Canadá, o Garage Rock começou referindo-se aos jovens músicos amadores, que tocavam bem alto e, de forma descuidada, seus sons pelas garagens dos subúrbios. Tudo isso entre o final dos anos 50 e toda a década de 60.

Com base nas estruturas musicais de rock ‘n roll, blues e de surf music, combinado a uma overdose de efeitos de reverberação, distorção e meios de gravação primitivos, o Garagem Rock tornou-se um gênero próprio que acabou ultrapassando gerações e influenciando outros ritmos.

The Who

The Who (Foto: Reprodução)

Muitas vezes acabaria soando como música proto-punk, com letras provocativas estranhas e bandas esteticamente longe do padrão estabelecido na época. Mas, o rock de garagem não era apenas uma música punk explodindo caixas acústicas.

Por conta de influências britânicas de bandas como Beatles e Rolling Stones, e da próxima geração Flower Power na América, grupos de garagem psicodélicos mais leves e sofisticados começaram a surgir.

Bandas como Grateful Dead, Jefferson Airplane, The Doors, Country Joe & The Fish, outros menos conhecidos como Strawberry Alarm Clock, The Misunderstood ou Gandalf, eram ou resultados ou autores desse movimento todo. Evidentemente, esta é apenas uma escolha aleatória de uma lista enorme de bandas.

The Doors

The Doors (Foto: Reprodução)

Acompanhando os movimentos feministas da época, havia também uma forte onda de bandas formadas por mulheres, surgidas em meio à poeira das garagens e dos quartos bagunçados. É o caso de Luvd Ones, The Belles, The Pleasure Seekers e muitas outras.

Para ser mais exato, pode-se dizer que o garage rock e os sons relacionados começaram a ser divididos em dois grupos. O mais Pop psicodélico, lado mais vendável, e um outro lado mais proto-punk, buscando um posto mais obscuro. Bandas como MC5, The Stooges ou Flamin Groovies são um exemplo claro deste lado mais punk.

Iggy Pop and The Stooges

Iggy Pop and The Stooges (Foto: Reprodução)

Rumo ao final dos anos 70, o punk rock se acelera no gás produzido pelas bandas de toda aquela safra sessentista e barulhenta, formando-se assim um novo estilo, mas com a mesma pegada e energia de garagem. Claro que também não podemos esquecer de The Cramps, fortemente influenciados pelo som garageiro, esganiçado e barulhento dos anos 60.

Abaixo, listamos 10 sons de cabeceira do Garage Rock que você precisa ouvir:

1 – Link Wray – Rumble

2 – Them – Gloria

3 – Love – 7 & 7’s

4 – The Seeds – Pushin To Hard

5 – Blues Magoos – We’re Gonna Nothin Yet

6 – Chocolate Watchband – No Way Out

7 – The Electric Prunes – I Had Too Much Dream Last Night

8 – Count Five – Psychotic Reaction

9 – The Troggs – Wild Thing

10 – Question Mark and The Mysterians – 96 Years

Matérias Relacionadas
Muscle Shoals: Conheça o paraíso do Rock n’ Roll no estado americano do Alabama
A geração Beatnik e os movimentos de contracultura nos anos 60; ouça também a playlist “Pé na Estrada”
Breve história dos sapatos: os anos 1960
Comitatus cover beatles
Cover dos Beatles faz show em homenagem aos 71 anos da Fundação Dorina Nowill para Cegos

Deixe um comentário

8 − seis =