Home > Cinema & TV > 60 anos sem James Dean, o eterno rebelde sem causa

60 anos sem James Dean, o eterno rebelde sem causa

30 de setembro de 2015, por Paola Limeira
Cinema & TV
James Dean

Para ler, sugerimos que escute uma das músicas preferidas de James Dean: When Your Lover Has Gone, na voz de Billie Holiday

Em 30 de setembro de 1955, há exatamente 60 anos, o ator americano James Dean, símbolo do comportamento rebelde que marcou sua geração, veio a falecer num grave acidente de carro ainda no trajeto para uma corrida. Exatamente por excesso de velocidade, a ironia da paixão que tinha pelas corridas de carros, sua vida foi interrompida no auge de sua carreira, aos 24 anos.

James Byron Dean nasceu em 8 de fevereiro de 1931, em Indiana. Filho de Wilton Dean e de Mildred Dean, recebeu o nome do meio em homenagem ao poeta inglês Lord Byron. Além do nome, sua mãe contribuiu para que ele fizesse aulas de sapateado e violino. Seu pai, protético, foi transferido para Califórnia por conta de uma mudança no governo. Com uma infância difícil, sua mãe morreu quando ele tinha 9 anos, então ele foi levado de volta para Indiana para morar em uma fazenda com seus tios, com a promessa de visitas do pai que nunca aconteceram.

James Dean

James Dean (Foto: Reprodução)

Aos 14 anos, Dean participava do teatro escolar na Fairmount High School, onde também praticava o atletismo. Em seus horários livres aproveitava para usufruir do grande interesse pela mecânica das motocicletas, pois a velocidade era uma de suas paixões. Terminado o colegial, voltou para a Califórnia, onde fez parte da Santa Monica Citty College e logo depois a UCLA. James começou a atuar e apareceu em alguns comerciais de televisão, inclusive, um deles para Pepsi Cola, no qual recebeu 30 dólares. Também desempenhou vários papéis em filmes para a TV.

Em 1951, aceitou o conselho de James Whitmore e mudou-se para Nova Iorque para conquistar uma carreira mais sólida no cinema. Depois de meses de audições tornou-se membro da maior escola de teatro, a Actors Studio. Enquanto recebia instruções de Lee Strasberg surgiram convites para participar de algumas peças, o que posteriormente foi determinante para que Hollywood o contratasse. A carreira James Dean fez parte do início da década de 50, pós-guerra, quando aconteciam diversas transformações da indústria cinematográfica e da própria sociedade da época.

James Dean

James Dean (Foto: Reprodução)

Este ficou marcado como o primeiro período que faria sentido produzir um conteúdo cultural voltado ao público jovem. Então, Dean estrelou Vidas Amargas, adaptação do romance A Leste do Paraíso, de John Steinbeck e dirigido por Elian Kazan. Um drama familiar intenso vivido durante a Primeira Guerra Mundial sobre a rivalidade entre dois filhos e o amor de seu pai.

Já em Juventude Transviada, dirigido por Nicholas Ray, Dean em seu filme mais conhecido exerce o adolescente angustiado e solitário, Jim Stark, no qual abordou desentendimentos na relação entre pais e filho que expressava fragilidade na comunicação. Isso tudo em torno de uma família de classe média com pai e mãe sem problemas aparentes.

James Dean

James Dean (Foto: Reprodução)

 

Lançado um mês após sua morte, em outubro de 1956, Assim Caminha a Humanidade é baseado no romance de Edna Ferber e dirigido por George Stevens. No filme, Dean aparece no papel de Jett Rink, um cowboy um pouco irresponsável, agitado, confuso, mas com ambição. O elenco contou com Elizabeth Taylor e Rock Hudson.

Mesmo atuando em apenas três filmes, James Dean teve uma espetacular carreira sendo indicado duas vezes ao Oscar por Vidas Amargas (1955) com a primeira indicação póstuma na história da premiação, e logo depois por Assim Caminha a Humanidade (1956).

Morte

James Dean

James Dean (Foto: Reprodução)

Em 1955, James Dean mesmo considerado imprudente por muitos ao seu redor continuava apaixonado por velocidade. Comemorando a estreia de Vidas Amargas, comprou um Porsche para compor sua coleção de veículos. Nesse mesmo ano, participou de várias competições de corrida. Em 26 março de 1955 esteve na Palm Springs Estrada Races e terminou em terceiro lugar. Na segunda corrida, em primeiro de maio de 1955, em Minter Campo Bakersfield, ficou em terceiro lugar. Em outra corrida, Santa Barbara Estrada Races, em 28 de maio de 1955, em quarto lugar.

Logo depois foi proibido de correr por intermédio de um contrato durante as filmagens de Assim Caminha a Humanidade. Com o término das gravações voltou a competir. No trajeto para uma dessas competições para uma corrida em Salinas, no dia 30 de setembro de 1955, James Dean sofre um acidente por conta do excesso de velocidade e, ironicamente, a paixão que tinha pelas corridas o levaria a morte precocemente.

James Dean

James Dean (Foto: Reprodução)

24 anos de vida, 16 meses em Hollywood, três filmes importantes lançados para o cinema. Números marcantes para um ator que marcou uma geração. Há os que digam que se não tivesse morrido tão jovem seria muito mais importante do que conquistou na indústria cinematográfica, talvez até com a sua intenção de ser cineasta. Outros acham que ele se tornou um mito por conta apenas da morte prematura. Verdade incontestável é que ele está na memória coletiva de todos. Morreu jovem, mas vive para sempre.

Deixe um comentário

2 × 1 =