Home > Destaque > João Rock faz edição nostálgica com grandes da cena rock nacional

João Rock faz edição nostálgica com grandes da cena rock nacional

10 de junho de 2018, por Daise Alves
Eventos
João Rock

No último sábado, 9, aconteceu em Ribeirão Preto, interior de SP, o já tradicional festival da cidade, João Rock. O evento, que nasceu em 2012, acontece desde então com o objetivo de enaltecer e fortalecer a cena do rock nacional. Trazendo sempre bandas com grande trajetória musical e abrindo as portas para as novas gerações, essa edição não poderia ser diferente.

Com 3 palcos, o festival contou com o Palco Fortalecendo a Cena, que trouxe bandas como Kilotones, Sinara, Froid, Dônica, Rael e Convidados e Francisco El Mombre. O mix de bandas no palco mostrou que o rock se reinventa a cada dia e se aproxima cada vez mais de gêneros como o reggae e o rap e mantém forte a sua conexão com a música brasileira.

Houve também o Palco Brasil, que enalteceu os 50 anos de Tropicália com músicos que representaram o movimento como Os Mutantes, Tom Zé, Gilberto Gil e Caetano Veloso, com projetos que envolvem seus filhos e amigos, como Refavela 40 e Ofertório, respectivamente.

Palco Brasil no João Rock

Palco Brasil estilizado no João Rock (Foto: Rodolfo Rodrigues)

E claro, no Palco Principal, que por questões lojísticas foi divido em 2 para não atrasar os shows – uma ótima sacada do evento -, contou com bandas já tradicionais do rock nacional. O que podemos perceber, e que, assim como o Palco Brasil que homenageou um movimento forte no país, o Palco João Rock contou com bandas que tiveram seu auge nos anos 1990 e 2000.

Com exceção de Napkin, de Joinville (SC), banda que venceu o concurso promovido pelo festival e que abriu os shows do  palco principal, o line up foi composto por Raimundos (1987), que trouxe seus clássicos para o evento; Skank (1991), que conseguiu agitar toda a galera; Gabriel, o Pensador (1992), que convidou alguns artistas para o palco, entre eles Mariana Nolasco, mostrando integração com a nova geração; Planet Hemp (1992), com Marcelo D2 e BNegão, com toda uma sinergia no palco; a banda pernambucana Cordel do Fogo Encantando (1994) e Natiruts (1996).

Gabriel, o Pensador

Gabriel, o Pensador (Foto: Rodolfo Rodrigues)

Já na linha dos anos 2000, quem ganhou espaço foi Criolo (2004), com Dandan que deu muito peso ao show e Supercombo (2007), trazendo um rock mais alternativo.

O destaque vai para a cantora Pitty, que explodiu em 2003 com o álbum Admirável Chip Novo, e que mostra estar sempre atualizada e se tenta sempre se reeinventar. Esse foi sua volta oficial aos palcos após a maternidade. A cantora aproveitou para mostrar seu mais recente trabalho Contramão, um feat com a cantora de rap Tassia Reis e Emmily Barreto (vocalista da banda Far From Alaska). As cantoras ainda fizeram versões de músicas de cantoras pops, como Beyoncé, que foram muito bem aceitas pelo público.

Pitty no João Rock

Pitty com Tassia Reis e Emilly Barreto (Foto: Rodolfo Rodrigues)

O festival ainda contou com o palco Redbull que trouxe outros novos artistas da música e ativações de marcas como Fini, MCD, Jack Daniel’s, entre outras.

João Rock

Dia lindo no João Rock (Foto: Rodolfo Rodrigues)

Apesar da época fria o evento teve uma ótima tarde quente com direito a um lindo por do sol e que se estendeu para uma noite agradável e com muita energia. Para os amantes do rock nacional, o evento é uma ótima oportunidade para ver bandas que marcaram o ápice do rock nacional e reviver canções clássicas das nossas rádios e se encontrar em novos sons.

Deixe um comentário

quatro + cinco =