Home > Destaque > O figurino sessentinha de Janie Bryant para a série Mad Men

O figurino sessentinha de Janie Bryant para a série Mad Men

1 de julho de 2015, por Taynara Motta
Moda
mad men

Em maio deste ano, a queridinha série de TV Mad Men chegou ao fim, após 7 temporadas de muito sucesso. Vencedora de 15 prêmios Emmy e 4 Globos de Ouro, desde seu início, em 2007, a série americana conquistou críticos e fãs com seu enredo, personagens, e por ser tão fiel, em relação aos fatos, decoração e figurino, à década de 1960, época em que se passa o sitcom.

Mas, esse texto não é pra falar como Mad Men é incrível, nem convencer você a começar assistir, caso nunca tenha visto um episódio, e sim para mostrar o figurino impecável da série, cuja figurinista, Janie Bryant, do começo ao fim, seguiu perfeitamente as mudanças e influências do turbulento Swinging Sixties.

Janie Bryant

Janie Bryant, a grande responsável pelo figurino de Mad Men (Foto: Reprodução)

A série começa em 1960, e os looks das primeiras temporadas refletem bastante a herança da década de 1950 que ainda havia no começo da seguinte década, tais como saias lápis ou midi bem rodadas, cintura marcada, suéteres e cardigãs, enfim, aquela elegância pura. Enquanto os homens da série usam basicamente ternos de corte reto com cores sóbrias.

Mad Men

O começo de Mad Men e as referências dos anos 1950 (Foto: Divulgação)

A partir da quarta temporada, que ocorre entre 1964 á 1965, já começamos a ver lentamente a mudança dos looks, ainda havia cintura marcada, cores pastel, mas logo a inspiração mod e futurística vai entrando em cena, com as minissaias, os vestidos ficam mais curtos e retos, com corte em A, golas peter pan, e go-go boots na altura do joelho. O terno ainda é de lei para os homens, porém blazers e gravatas estampadas e cores além do preto, cinza e azul passam a ser usados.

Mad Men

Quarta temporada de Mad Men e as mudanças da moda (Foto: Divulgação)

Já na sexta e sétima temporadas, que já vai abordando mais o fim da década, vemos a influência psicodélica chegando, com bastante estampas, vestidos mais soltos e esvoaçantes, terninhos combinando, blusas com gola cacharrel, enquanto os homens deixando cabelo e barba crescer, os ternos são substituídos por blazeres de veludo, camisas com estampas psicodélicas ou xadrez, calças de camurça ou veludo cotelê e até mesmo jeans de diversas cores usadas com cintos de couro.

Mad Men

Sexta temporada, família Drapper (Foto: Divulgação)

O trabalho de Janie Bryant na série é extremamente inspirador para qualquer amante dos anos 1960, tanto para quem gosta mais do início da década, com inspiração e herança cinquentinha, como para quem prefere a fase mod ou psicodélica, ou para quem, assim como eu, que gosta de misturar um pouco de todas as fases e tendências que surgiram nessa década que até hoje inspira tanto a moda.

Mad Men

Mad Men numa fase mais psicodélica (Foto: Divulgação)

Matérias Relacionadas
A geração Beatnik e os movimentos de contracultura nos anos 60; ouça também a playlist “Pé na Estrada”
45 anos de Chaves: Curiosidades sobre os 7 melhores episódios da série
Dia Das Mães
Especial Dia das Mães: Quatro mães fora do comum presentes em séries vintage
Paz, amor e música; o Festival de Woodstock em 24 imagens

Deixe um comentário

seis − seis =