Home > Destaque > Universo Retrô entrevista Sonny Burgess, lenda da Sun Records que se apresenta no Big River Festival

Universo Retrô entrevista Sonny Burgess, lenda da Sun Records que se apresenta no Big River Festival

25 de setembro de 2015, por Mirella Fonzar
Música

Os 84 anos de Sonny Burgess e seus mais de 60 anos de carreira não parecem motivo para que o guitarrista americano encerre suas atividades. Com mais um show internacional agendado com sua banda, The Legendary Pacers, a lenda da Sun Records vem ao Brasil pela primeira vez para uma apresentação única no Big River Festival (saiba como concorrer a dois pares de ingressos para o evento, aqui). O show acontece no dia 10 de outubro em Sapucaia do Sul, cidade ao lado de Porto Alegre (RS).

Sonny Burgess

Sonny Burgess nos anos 50 (Foto: Reprodução)

A banda, formada em 1955 em Newport, Arkansas, coleciona cinco singles de sucesso lançados pela gravadora de Sam Phillips: Thunderbird, Ain’t Got A Thing, Buckets Got a Hole In It, Sadies Back In Town, Red Headed Woman e We Wanna Boogie.

Os últimos, inclusive, são considerados até hoje duas das mais selvagens canções de rockabilly de todos os tempos. Desde os anos 50, as composições de Burgess têm sido descritas como “estridentes e cheias de energia”, características que fizeram com que ele entrasse para o Hall da Fama do Rockabilly em 2002.

Sonny e os Pacers fazem parte do grupo de pioneiros do rock ‘n roll. Para se ter uma ideia, eles dividiram o palco com lendas como Johnny Cash, Roy Orbison, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Elvis Presley, Patsy Cline, entre tantos outros nomes da gravadora Sun Records e que estouraram nos anos 50.

No entanto, a banda – atualmente formada por Sonny Burgess (vocal/ guitarra), Bobby Crafford (vocal/ bateria), Fred Douglas (vocal/ baixo), Jim Aldridge (vocal/ sax/ gaita), Kern Kennedy (piano) – não vive só de passado. Eles continuam tocando pelo mundo, em países da Europa, Américas, Ásia e Oceania, e em 2013, inclusive, tiveram um CD lançado na Suécia, pela Teddy Records, intitulado “Live In Sweden”.

Aproveitando a vinda dos legendários Pacers ao Brasil, batemos um papo rápido com Sonny Burgess alguns dias antes do festival, para saber a expectativa para o evento e relembrar momentos desses 60 anos de carreira. Afinal, como eles mesmo dizem, só tocam música dos anos 50 porque ajudaram a criar tudo isso. Dá uma conferida!

Universo Retrô – Está animado para se apresentar pela primeira vez no Brasil? Como o convite para o Big River Festival aconteceu?

Sonny Burgess – Sim, estamos muito animados com esse show. Será a primeira vez na América do Sul e também no Brasil. Nós conhecemos o Billy Joe Rocker durante o Viva Las Vegas Rockabilly Weekend, em Nevada, e ele nos fez o convite para o Big River deste ano. Tenho certeza que será um grande show!

Sonny Burguess

Sonny Burguess e Pacers em uma de suas recentes apresentações (Foto: Reprodução)

Universo Retrô – Você já imaginava que o rockabilly / rock ‘n roll tivesse uma cena tão grande aqui no Brasil?

Sonny Burgess – Tinha ouvido falar que a cena era grande no Brasil e por aí existiam algumas boas bandas. Estamos felizes de poder tocar em seu país, pois também, depois desse show, teremos completado a meta de tocar em todos os lugares do mundo que queríamos!

Universo Retrô – O rockabilly realmente veio para ficar? Você acredita que o tipo de música dos anos 50 nunca vai morrer?

Sonny Burgess – Talvez pode ser que em algum momento dê uma diminuída no ritmo, por muitos dos caras mais velhos estarem nos deixando. Mas, isso não significa que o rock ‘n roll realmente morrerá. Acredito que que ele sempre terá o seu espaço.

Sonny Burgess

Sonny Burgess em frente ao local onde Elvis Presley nasceu no Mississipi (Foto: Divulgação)

Universo Retrô – A turma que curte cultura 50’s hoje é muito diferente dos anos 50, de fato? Quais são as principais diferenças que você vê entre agora e o início da sua carreira na Sun Records?

Sonny Burgess – Hoje em dia existem muito mais bandas do que antigamente. Toda a garotada toca e, por sinal, tocam muito bem. O acesso aos instrumentos, às referências musicais, etc, é muito maior hoje em dia. É tudo muito mais simples do que naquela época.

Universo Retrô – Como foi ouvir o rock ‘n roll pela primeira vez? O que você acha que o levou a apreciar este tipo de música e começar a tocar?

Sonny Burgess – A música me fez sentir bem automaticamente, foi algo contagiante logo de início. Além disso, eu precisava fazer dinheiro de alguma maneira. Então, uni o útil ao agradável, e comecei a tocar.

Universo Retrô – Você costumava abrir shows para Elvis Presley e hoje ele não está mais aqui. No entanto, você é considerado uma das últimas lendas da Sun Records. Como você se sente em fazer parte de tudo isso?

Sonny Burgess – Elvis Presley com certeza foi o maior de todos. Saber hoje em dia que faço parte de tudo isso é uma sensação ótima, mas quando tudo só estava começando, nós não sabíamos que um dia esse movimento se tornaria tão grande e ainda duraria tanto tempo. Nunca sonhei que uma pequena gravadora de Memphis – Tennessee, ainda hoje, em 2015, continuaria sendo algo tão importante.

Universo Retrô – Existe alguém que você gostaria de ter tocado e por algum motivo não teve a oportunidade?

Sonny Burgess – Felizmente não. Tive a oportunidade de tocar com algumas das maiores estrelas de todos os tempos. Abri shows de Elvis Presley, Johnny Cash, Roy Orbison, Jerry Lee Lewis e Carl Perkins.

Universo Retrô – Elvis Presley, Johnny Cash e Jerry Lee eram realmente tão louco como a maioria dos filmes e livros mostram? E quanto a você? Também gostava de badalar como eles naquela época?

Sonny Burgess – Nós todos gostávamos de uma boa festa e fazíamos parte dessa loucura toda. Costumavam rolar festas depois dos shows, onde convidávamos as garotas para curtir conosco. Me lembro de uma vez em que Johnny Cash alugou uma casa noturna inteira no México para um festa nossa depois de um show.

Universo Retrô – Deixe uma mensagem para os fãs brasileiros sobre o seu show no Big River Festival! :)

Sonny Burgess – Nós esperamos encontrar todos vocês por lá, e quem sabe até conversar depois do show. Prometemos que vamos quebrar tudo nessa apresentação! Estamos muito felizes em tocar no Brasil, amamos vocês e nos vemos em breve!

Sonny and The Legendary Pacders

Sonny and The Legendary Pacers em momento descontraído (Foto: Divulgação)

Matérias Relacionadas
Rock This Town: Editorial do Universo Retrô com rockers de São Paulo homenageia início do movimento rockabilly no Brasil
Entenda como surgiu a dança “Rockabilly” no Brasil e saiba onde aprender a dançar o rock dos anos 50 e 60
Red Lights Gang
Banda ‘Red Lights Gang’ lança versão de música da banda The Smiths para coletânea mexicana
Jive Dance
Quem disse que rock ‘n roll não se dança? Veja onde aprender Jive Rock

Deixe um comentário

um + dez =