Home > Destaque > Breve história das listras no decorrer das décadas

Breve história das listras no decorrer das décadas

15 de dezembro de 2016, por Gia RedHot
Moda
listras

Zebra, passagem para pedestres ou código de barras – listras! Elas têm governado o mundo da moda nos últimos 150 anos. Nós não sabemos exatamente quando o primeiro pedaço de roupa listrada foi usado, mas temos um punhado de curiosidade sobre elas!

As listras e a criminalidade

De volta aos tempos medievais, apenas prisioneiros, palhaços, prostitutas, carrascos e todos os condenados usavam este padrão, sendo francamente uma denotação de que a pessoa carregava algum mal com ela. Na pintura e na literatura, e às vezes na heráldica, sua presença é um marcador de traição, rebeldia e crueldade. Há uma lenda de que um sapateiro francês foi enviado para a morte só porque ele tinha sido pego em roupas listradas!

Somente no século XVIII as listras começaram a ter uma repercussão positiva na sociedade. Em 1846 a rainha Victoria vestiu seu filho de quatro anos, Albert Edward em um terno de um marinheiro para embarcar no iate real. Desde então, o público ficou encantado ao ver qualquer criança vestindo listras. Pode-se dizer que desde então o padrão tem mudado seu significado e entrado como um item de desejo na moda.

Palhaços

(Foto: Reprodução)

A França e os marinheiros 

A camisa listrada tem sido um item amado na moda desde meados do século XIX. Uma camisa azul marinho e branca com 21 listras simboliza cada uma das vitórias de Napoleão, e transformou-se no uniforme para todos os homens franceses da marinha. O modelo foi popularizado como “camisa bretã”. A faixa é a marca do marinheiro comum, nunca do oficial.

Marinheiros usando listras

Marinheiros usando listras (Foto: Reprodução)

Coco Chanel

Até recentemente, listras horizontais emparelhadas com barras verticais significavam o recinto da prisão ou reclusão. Acredita-se que a grande mudança de paradigma das listras veio com a estilista francesa Coco Chanel. No início do século XX, ela fez uma viagem à Rivera francesa.

Quando chegou lá, viu os trabalhadores da marinha vestindo sua malha azul marinho e camisas brancas listradas. Não surpreendentemente nasceu a inspiração para uma nova coleção náutica. A sempre influente Coco Chanel amava o minimalismo das listras, e não demorou até levá-las ao público e começar a vendê-los na França em sua loja em Deauville, em 1917.

A introdução desta peça de vestuário da classe operária tradicional foi uma ruptura da moda cheia de corpetes da época. A inserção de um acessório mais casual para a moda feminina foi necessária na época devido ao aumento da popularidade de destinos à beira-mar, como Saint Tropez.

Coco Chanel usando listras

Coco Chanel usando listras (Foto: Reprodução)

Popularização

Mais tarde, no século XX, a camisa bretã foi adotada por quase todos os grupos de indivíduos. Artistas como Pablo Picasso e Andy Warhol levaram a camisa bretã para a população masculina e fizeram dela a sua identidade.

Pablo Picasso e Andy Warhol

Pablo Picasso e Andy Warhol (Foto: Reprodução)

Na década de 1950 estrelas de cinema como Marilyn Monroe, Audrey Hepburn ou Brigitte Bardot pareciam absolutamente deslumbrantes em suas listras.

Divas de Hollywood usando listras

Divas de Hollywood (Foto: Reprodução)

Em Hollywood, foi usada pela primeira vez no filme The Wild One, estrelado por Marlon Brando. Um dos personagens, Lee Marvin, usava uma camiseta de estilo listrado bretão. Seu personagem era visto como o mais perigoso do grupo, o que contribuiu fortemente para a identidade dos motociclistas na época.

Lee Marvin

Lee Marvin, usava uma camiseta de estilo listrado bretão (Foto: Reprodução)

Até James Dean foi adepto da camisa bretã.

James Dean

James Dean usando listras (Foto: Reprodução)

Na década de 1960, o movimento literário Beat Generation adotou as faixas bretãs à moda hipster de sua subcultura.

Contracultura

Anthony Quinn e Anna Karina (Foto: Reprodução)

A camisa bretã viu ainda outro renascimento na cultura musical dos anos 1970. Os portadores desta década incluíam Patti Smith e o ícone de rock Mick Jagger. Na década de 90, o músico grunge Kurt Cobain usou a camiseta listrada também.

Listras na música

Patti Smith, Mick Jagger e Kurt Cobain (Foto: Reprodução)

Hoje vemos o padrão em todas as lojas, nos mais diferentes estilos e formatos. O vestuário outrora modesto ao longo da história ganhou uma confluência de associações, da classe trabalhadora à alta costura, de rebeldes a velhacos, e juntamente com os entusiastas da cultura popular abraçaram a camisa bretã de todas as maneiras.

Matérias Relacionadas
Fashion Time Machine
Fashion Time Machine: vídeo em realidade virtual une história da moda e cinema
Breve história dos sapatos: os anos 1960
Oxford anos 50 feminino
Breve história dos sapatos: os anos 1950
Direto dos anos 1940, Calça-Saia retorna ao guarda-roupa das amantes do retrô

Deixe um comentário

dezesseis − 7 =