Home > Destaque > Morre aos 82 anos Leonard Cohen, poeta e cantor de voz inconfundível

Morre aos 82 anos Leonard Cohen, poeta e cantor de voz inconfundível

11 de novembro de 2016, por Rafaela Queiroz
Música
Cohen

Faleceu na noite de quinta-feira (10) em Los Angeles, o cantor, compositor e escritor canadense Leonard Cohen, aos 82 anos. A notícia foi publicada em sua página oficial no Facebook. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Cohen

Cohen tinha acabado de lançar, em 21 de Outubro, You Want It Darker, o 14º disco de sua carreira, que foi muito bem recebido pela crítica especializada e classificado como seu “testamento artístico”, segundo o Metro Jornal. Em algumas entrevistas promocionais do álbum, Leonard Cohen citou “estar pronto para morrer”.

Com sucessos como Hallelujah, Suzanne, So Long, Marianne e Dance Me To The End of love, entre tantas outras, o cantor era dono de uma das vozes mais graves e marcantes do mundo da música. Seu primeiro disco Songs of Leonard Cohen, foi lançado em 1967, seguiram-se mais treze ao longo de sua carreira cheia de intervalos irregulares. Foi incluído no Hall da fama do Rock em 2008.

Leonard Cohen nasceu em 21 de setembro de 1934, em Montreal (Canadá). Com apenas nove anos de idade, teve que lidar com a morte do pai, fato que deu início à sua relação com um dos temas mais recorrentes de suas canções.

Mas Leonard não era apenas músico. Começou a vida profissional como escritor em 1956, com o livro de poesias Let Us Compare Mythologies e daí surgiu uma carreira literária sólida e premiada com os romances The Favourite Game (1963), Beautiful Losers (1966), entre outros. Ganhou o ‘Príncipe das Astúrias das Letras’, em 2011 e sua genialidade fez com que se tornasse um dos compositores mais gravados e regravados até hoje. Sua obra serviu de inspiração para músicos do underground musical como Nick Cave, Ian McCulloch (Echo & the Bunnymen) e The Sisters of Mercy.

leonard

Assim como Blackstar de David Bowie – que faleceu de câncer em janeiro deste ano -, You Want It Darker, o último álbum de Leonard Cohen, foi recebido pelo público e crítica como uma despedida do artista, logo em seu lançamento. Nas composições, os temas recorrentes como amor, religião, espiritualidade, relação com Deus, o tempo e a morte foram mais uma vez adornados com sua voz gutural e única. Este último disco foi produzido por seu filho, Adam Cohen. Além de Adam, Leonard deixa a filha Lorca Cohen, fotógrafa, uma obra inestimável e milhões de fãs inconsoláveis para trás.

Deixe um comentário

4 × 5 =