Home > Destaque > Pesquisadores levam à São Paulo espetáculo de variedades

Pesquisadores levam à São Paulo espetáculo de variedades

26 de agosto de 2018, por Aurora D'Vine
Eventos
Vedetes Teatro Revista Brasileiro

O Teatro, como espaço democrático, sempre foi espelho da sociedade e, ao longo das décadas, capaz de reunir pessoas de diversas classes sociais. A sociedade se acostumou a observar no palco artistas que os faziam sonhar, rir e, claro, mantendo diálogo íntimo com a plateia. Antes do advento da televisão, os espetáculos baseavam-se em números falados, coreografados, compostos de críticas sociais, sátiras e humor.

O maior gênero popular no Brasil foi o Teatro de Revista e, no mundo, o Teatro de Variedades. Empresários reuniam vedetes, cantores, dançarinos, faquires, circenses em um mesmo grupo, com números diversificados. As ditas Trupes, se popularizaram na primeira metade do século XX – arte que hoje volta aos holofotes.

Teatro Revista

Foto do espetáculo do teatro de revista, “Nem te ligo”, de Walter Pinto

Os pesquisadores Alberto de Oliveira e Alberto Camarero, autores do livro Crave na Carne, reuniram time de nove artistas, cada qual com estilo único, para iniciar projeto denominado Atrupe – Arte Desacato. O espetáculo se baseia em números individuais e traz artistas de diversas gerações, entre elas vedetes que brilharam nos palcos na década de 60.

Segundo Oliveira, a ideia vai muito além de homenagear essa importante fase do teatro. “Nosso objetivo é levar ao público elementos de diferentes épocas, gerações e gêneros artísticos”, ressaltou. A estreia será no Presidenta Bar e Espaço Cultural, no dia 30 de agosto, a partir das 21h.

A TrupeOs Albertos contam que a escolha do elenco foi criteriosa e teve como base artistas da cena underground e outros que estavam afastados do palco, como as veteranas Diva Maria, cantora do gênero samba canção e bolero, e a vedete Indiany, mais conhecida como Índia Flecha Ligeira.

Atrupe também traz a cantora de sambas antigos Dani Mattos; a fadista vedete Maura Ferreira; a artista burlesca da nova geração Marquesa Amapola; a showgirl Aurora D’Vine; as performers Dorothy Boom, que foi Dzi Croquetta, e Paula Klein, Flecha Dourada, que nos intervalos das apresentações abrirá seu tarot ao público.

Outra atração é a burlesca carioca Delirious Fenix, detentora do festival Yes, Nós Temos Burlesco. Vale lembrar que a discotecagem ficará por conta da Venga-Venga, com os Djs Denny Azevedo e Ricardo Don.

Atrupe tem sido vista como projeto pioneiro no Brasil, até pela estrutura artística que tange a diversidade de gêneros e gerações, conforme informou Camarero. Para o autor, a oferta da cena artística de São Paulo tem crescido e, atualmente, espaços como o Presidenta e o Cabaret da Cecília apoiam essas iniciativas.

“O objetivo é que Atrupe se apresente regularmente em diferentes espaços”, disse Camarero. Além disso, o projeto resgata a consciência coletiva de fortalecimento feminino. “Com certeza as veteranas do grupo já tinham essa atitude comportamental e a mantiveram, servindo de inspiração para artistas atuais”, afirmou Oliveira. E se você não quer perder a estreia de Atrupe – Arte Desacato, acesse o site: sympla.com.br e garanto já seu ingresso.

ATRUPE ARTE DESACATO
DATA: 30 DE AGOSTO DE 2018
HORÁRIO: DAS 21H ÀS 02H
LOCAL: PRESIDENTA BAR E ESPAÇO CULTURAL, RUA AUGUSTA, 335
INGRESSO: 10 REAIS

Matérias Relacionadas
Festival “Yes, Nós Temos Burlesco!” chega à terceira edição no Rio de Janeiro
Madame Satã
A vida de Madame Satã: o “bicha” mais macho do Brasil
Lilian Fernandes
Conheça a história de Lilian Fernandes: A vedete das noites paulistanas
Conheça a história de Else, a alemã que ficou conhecida como a amazona de Bangu

Deixe um comentário

três × 5 =