Home > Destaque > Adaptação brasileira do musical ‘Rocky Horror Show’ surpreende com Marcelo Médici

Adaptação brasileira do musical ‘Rocky Horror Show’ surpreende com Marcelo Médici

6 de dezembro de 2016, por Daise Alves
Lifestyle
Rock Horror Show

Os apaixonados por filmes B sabem que Rocky Horror Picture Show, escrito por Richard O’Brien, é um clássico dos anos 70. O musical de comédia de terror britânico conta a história de um jovem casal de noivos que em têm o carro quebrado em meio a uma tempestade. Ao procurarem ajuda, chegam em um castelo onde encontram criaturas bizarras, entre eles, o cientista e também transexual Frank N. Furter, que tenta criar um homem perfeito e musculoso em seu laboratório.

O primeiro ato inicia com uma narrativa, assim como no feito no cinema. Entretanto, diferente do filme em que o narrador é um personagem mais sério, na peça, o personagem interpretado por Marcel Octavio (Hair e Os Saltimbancos), tem uma característica mais “sarcátisca”, mas que se encaixa perfeitamente na energia do espetáculo, interagindo muito bem com o público.

Rock Horror Show

Marcelo Médici em Rock Horror Show (Foto: Divulgação)

No cenário inicial, diversos cartazes fazendo referências aos filmes de horror B, os quais a peça foi inspirada, entre eles: O Homem Invisível (1933), King Kong (1933), O Lobisomen (1941), O Monstro da Lagoa Negra (1954), entre outros clássicos. Um prato cheio para os amantes de horror vintage no cinema.

A cenografia ainda faz uma ótima combinação com a sonoplastia e iluminação, principalmente para os efeitos de chuva, representando o momento em que o jovem casal está perdido. O destaque vai ainda para os ambientes do castelo, que remetem muito bem os locais que vemos no filme.

A adaptação das músicas, elemento essencial para o desenrolar da trama, é com certeza contagiante. Há uma mistura de rock dos anos 50 com ritmo de balada, mas que conseguiram entrar numa linguagem mais brasileira.

Para quem está acostumado a ver Marcelo Medici (44) interpretando personagens famosos com clichê bem masculino como Zóinho na Praça é Nossa (1998) e Sanderson na terceira temporada do Vai que Cola (2014/2015), se surpreende ao ver o ator mostrando seu lado sensual com um personagem polêmico, de espírito libertário, forte como um homem e sensível como uma mulher usando salto e espartilho.

Os atores no geral mostraram que têm muito talento, não só na atuação, mas também na voz e dança. Destaque especial para a atriz Jana Amorim, que conseguiu encarnar muito bem a excêntrica personagem Columbia.

Rock Horror Show

Marcelo Médici em Rock Horror Show (Foto: Divulgação)

O espetáculo tem todo o brilho do glam rock com plumas, glitter e paêtes. No musical, o casal careta é transformado e mostra que todos podem ter liberdade sexual sem serem julgados. O musical é tão contagiante que quem assiste, também sai de lá sentindo-se “glamourizado”.

Matérias Relacionadas
Os Miseráveis
Les Misérables: musical emociona e cria reflexão sobre a vida em luxuoso espetáculo visual
Rock Horror Show
Musical ‘Rocky Horror Show’ reestreia dia 10 de fevereiro no Teatro Porto Seguro
Review de La La Land – Dançando as estações: Um conto de fadas para aquecer o coração
Filme La La Land
La La Land: A nostalgia conquista Hollywood mais uma vez

Deixe um comentário

quatro × dois =