Home > Design > Royal Enfield chega ao Brasil e apresenta 3 motos de média cilindrada com design retrô

Royal Enfield chega ao Brasil e apresenta 3 motos de média cilindrada com design retrô

26 de abril de 2017, por LimaRock Felipe
Design
Royal Enfied

Na última quinta-feira (20/04), a empresa centenária de origem britânica e alma indiana, Royal Enfield, oficializou sua entrada no mercado brasileiro, iniciando por São Paulo. Estreia essa que não compete a um lançamento nacional, já que a marca pretende fazer lançamentos em outros estados, buscando ampliar a presença e visibilidade da marca no país.

A marca, que já têm 116 anos de existência, iniciou suas operações em Redditch (Reino Unido), em 1901, pela empresa Enfield Cycle Company, que originalmente atuava na produção de bicicletas, máquinas de cortar grama e motores estacionários. O primeiro destaque da RE foi marcado pelo uso de suas motocicletas pelas das forças britânicas e aliados, na Primeira Guerra Mundial, as motocicletas foram adaptadas com sidecars e equipadas com metralhadoras.

Devido à qualidade e resistência, as motocicletas logo ganharam admiradores entre os oficiais de guerra. Esta parceria foi mantida na Segunda Guerra Mundial; a Inglaterra solicitou que a empresa desenvolvesse novamente modelos militares. Com esta nova parceria, a Royal se sagrou no país pela durabilidade que a fez aliar a sua marca o termo “Made Like a Gun” (Feito como uma arma).

Em 1955, a empresa ampliou sua produção em Chennai (Índia), se associando a Medras Motors, após a compra pelo país de 800 unidades da Bullet 350, para o patrulhamento das fronteiras e demais atividades das autoridades locais. Com um excelente custo de produção e ganhando a atenção dos indianos, a marca, que já comercializava suas motos desde 1949, ganhava uma nova identidade sem perder a referência principal, para hoje ser reconhecida como uma das mais antigas do mundo em produção contínua.

A Royal Enfield no Brasil

Foto: Felipe Lima

Foto: Felipe Lima

No Brasil, a Royal Enfield foi comercializada por um importador local, até o ano de 2015. Agora, controlada pela empresa indiana Eicher Motors, fica mais robusta e ganha força para fazer com que a marca alcance seus objetivos. Buscando conectar o piloto à sua essência e a experiência de estar em qualquer tipo de estrada, e até mesmo fora delas, a RE dispõe sua linha como ferramenta sagrada a ponto de cada cliente alcançar o seu estado de “Nirvana” e vivenciar a paixão que só quem pilota entende.

Por sua vez, a marca aposta em algo mais tradicional, simples, de design particular, mais acessível e no divertimento de se pilotar uma moto com qualidade e valor histórico. Um dos pontos chave da campanha da Royal Enfield é o #PuroMotociclismo, afim de revitalizar os prazeres deste gosto particular, que incentiva e inspira um modo de vida para muitos motociclistas ao redor do globo.

Durante a coletiva de imprensa, realizada na Galeria Caribé (Zona Sul), apresentou três máquinas que serão comercializadas a principio em São Paulo, e contou com a presença dos responsáveis pelo investimento e inserção da marca no Brasil. O ponto em comum na narrativa dos 3 profissionais à frente da marca, Rudratej Singh, Arun Gopal e Cláudio Giusti, é o interesse de resgatar a paixão de pilotar uma moto clássica, que têm capacidade para atender as necessidades dos clientes, desde o uso urbano e até mesmo para viagens, com solos nem tão favoráveis.

Sobre as três motos da Royal que passam a ser comercializadas em São Paulo:

Royal Enfield BULLET 500 (Preço: R$ 18.900)

Foto: Felipe Lima

Foto: Felipe Lima

Têm visual clássico e um record registrado por ser a moto em produção contínua mais antiga do mundo, com fabricação iniciada no ano de 1932. A nova Bullet 500 é essencialmente a motocicleta com o design atemporal, icônico e com detalhes pintados à mão como a própria lendária Bullet, porém, agora alimentada com um motor (UCE) sólido de 500cc para uma entrega superior de potência e economia de combustível mais eficiente. Agora tecnologicamente equipada com avanços modernos de engenharia, esta moto ainda mantém sua linhagem impecável que tem atraído fãs e admiradores por décadas. A icônica Bullet está agora disponível em uma nova cor, a Forest Green, com o mesmo padrão artístico da sua famosa pinstriping , filete pintado à mão, agora em um acabamento prateado e com um símbolo de um ícone real.

Royal Enfield CLASSIC 500 (Preços: R$ 19.900 à R$ 22.900)

Foto: Felipe Lima

Foto: Felipe Lima

Montada com um motor de 500cc e injeção eletrônica, e revestida com um estilo único do pós-guerra (Segunda Guerra Mundial), a Classic promete ser a mais cobiçada Royal Enfield na história. A Classic está disponível em três cores tradicionais: Azul, Preta e Bege. E também em três estilos militares, que se referem a época em que estas máquinas atuavam nos campos de batalha: Battle Green, Squadron Blue e Desert Storm. E também estará disponível a versão CLASSIC CHROME, que mantém o estilo britânico clássico dos anos 50, feita em metal clássico em preto, grafite e verde.

Royal Enfield CONTINENTAL GT (Preços: R$ 23.000 à R$ 24.500)

Foto: Felipe Lima

Foto: Felipe Lima

A Continental GT é a Royal Enfield mais leve, mais rápida e mais potente atualmente em fabricação. Uma máquina com história, que homenageia um dos momentos mais importantes do motociclismo. É também a celebração de um fenômeno cultural (a era Rocker dos Anos 60) que simplesmente se recusou a desaparecer – o Cafe Racer. Seu motor de 535 cc, injeção eletrônica, 29,1 bhp, torque de 44 Nm, volante do motor mais leve e melhor relação peso-potência garantem à Continental GT reação, força e agilidade adicionais.

SERVIÇO
Royal Enfield 
www.royalenfield.com/br

Matérias Relacionadas
São Paulo ganha estúdio de restauração e customização de carros e motos
Saiba tudo o que rolou no primeiro dia do Salão Moto Brasil no Rio de Janeiro
Candice
Ride to Live: Candice Giazzon lança exposição fotográfica sobre homens e o estilo Harley-Davidson
Lucky Friends
Lucky Friends Rodeo Motorcycle: Sorocaba (SP) recebe evento de hot rods esse fim de semana

Deixe um comentário

um × três =