Home > Destaque > 20 anos de Psycho Carnival: Entrevistamos Vladimir Urban, um dos idealizadores do maior festival Psychobilly da América Latina

20 anos de Psycho Carnival: Entrevistamos Vladimir Urban, um dos idealizadores do maior festival Psychobilly da América Latina

27 de fevereiro de 2019, por Mirella Fonzar
Eventos

Consagrado como o maior festival Psychobilly da América Latina, o Psycho Carnival chega à sua 20* edição em 2019. Na contramão do samba, a cidade de Curitiba, anualmente, se torna destino certo para os amantes do rock ‘n roll e da cena “billy”. É durante o feriado de carnaval que Vladimir Urban e seus parceiros, Neri e Juliana (Mamute Produções), reúnem há 20 anos o melhor do Psychobilly, Rockabilly, Garage, Surf Music e Punk Rock numa programação musical escolhida à dedo.

Com 24 bandas, este ano, o festival acontece entre os dias 1 a 5 de março no Jokers Pub, tradicional casa de shows da capital paranaense. No line-up, bandas nacionais e internacionais de peso prometem agitar os 5 dias de evento. Entre elas, os curitibanos d’Os Catalépticos, Hillbilly Rawide e Sick Sick Sinners, e os paulistas da Red Lights Gang e Garotos Podres dividem o palco com bandas estrangeiras como Test Pilots (Suécia) e Tom White and The Mad Cats (Hungria).

Não só as bandas, mas parte do público também vem de outros estados e países para prestigiar o evento. Costuma-se dizer que a contagem regressiva para uma nova edição começa assim que a última se encerra. A expectativa para saber o line-up, a escolha do próximo hotel com os amigos, a busca por passagens aéreas promocionais e assim por diante. O Psycho Carnival se tornou uma experiência quase que necessária para os amantes desse tipo de som. É por essas e outras que a gente resolveu bater um dos maiores responsáveis por fazer – até hoje – tudo isso acontecer. Vem conferir nossa entrevista com Vladimir Urban.

Show do Sick Sick Sinner no Psycho Carnival (Foto: Paulo Nojento / Reprodução)

Universo Retrô – O Psycho Carnival está chegando ao seu 20* ano este carnaval. Lá atrás, quando vocês idealizaram o evento, fazia ideia que ele duraria tanto tempo? Essa era uma pretensão na época ou aconteceu naturalmente?

Vladimir Urban – Nunca tivemos essa pretensão la no começo, foi bem natural, na verdade eu acho que é uma coisa que faz parte da cena,a época do ano, o feriado do carnaval é tão propício que eu acho que nem se a gente quiser parar a gente consegue. (risos)

Universo Retrô – Foi divulgado recentemente que vocês receberão uma homenagem pelos 20 anos do Psycho Carnival durante o 27* Psychobilly Meeting, na Espanha. No dia 3 de julho deste ano, haverá uma noite especial só com bandas brasileiras: Os Catalépticos, Hillbilly Rawhide, Sick Sick Sinners e The Mullet Monster Mafia. Na sua opinião, qual a importância dessa homenagem para a cena Psychobilly brasileira?

Vladimir Urban – É muito legal, o Psychobilly Meeting é um festival fantástico, o maior do estilo atualmente, então pra gente é uma super homenagem. Pra cena brasileira em si acho que é um reconhecimento da qualidade das bandas daqui, é uma pena que nem todas estejam participando ia ser demais ter As Diabatz lá, Ovos Presley e tantas outras excelentes bandas brasileiras tocando nessa noite especial.

Flyer oficial do Psychobilly Meeting 2019

Universo Retrô – E como você se sente em fazer parte de duas bandas do line-up desse respeitado festival e ainda receber essa homenagem internacional?

Vladimir Urban – Eu acho que para qualquer banda de Psychobilly é sensacional tocar no Meeting, toda a atmosfera, por ser na praia, na Espanha, é muito legal. Eu me sinto muito feliz, são muitos anos tocando psychobilly, fazendo o festival, praticamente uma vida dedicada ao estilo, então eu fico realmente muito feliz pelo reconhecimento vindo de lá. Mas ao mesmo tempo nunca foi uma coisa pessoal, sempre foi pelo conjunto, pela cena, pela camaradagem. Eu fico muito feliz que o Hillbilly, o Mullet estão fazendo parte, mas com certeza gostaria que mais bandas brasileiras fizessem parte do Line-Up dessa noite em homenagem ao Psycho Carnival

Universo Retrô – A propósito, as bandas Os Catalépticos e Sick Sick Sinners, que você faz parte, são reconhecidas internacionalmente e vira e mexe fazem shows fora do Brasil. Você vê muita diferença nos roles lá fora e aqui?

Vladmir Urban – Eu acho que tem uma coisa que tem geralmente de legal nos shows de psychobilly é o clima de festa, da identificação das pessoas que curtem o mesmo estilo de música que você, então isso é uma coisa que acontece em todos os lugares. O clima geralmente é de festa, talvez entre um ou outro país a cena esteja de certa forma mais associada com uma ou outra cultura, tem lugares que é mais associada ao Rockabilly e outros a cena greaser ou punk. Mas é sempre muito divertido e isso é muito legal.

Universo Retrô – O que buscam trazer da gringa pro Brasil para os eventos e o que tentam levar daqui para os gringos?

Vladimir Urban – Desde a primeira vez que fizemos o Psycho Carnival ja tínhamos a inspiração dos festivais gringos, mas geralmente colocávamos no Psychobilly Fest. A partir só da 4* edição do Carnival, em 2003, começamos a fazer ele cada vez mais parecido com os festivais internacionais, 3 noites, várias bandas internacionais. A organização, principalmente dos festivais Europeus, serve de muita inspiração para nós. Procuramos sempre um pontualidade muito grande no evento, em relação os horários das bandas, e tudo que concerne os horários. Nestes 20 anos de Psycho Carnival já fizemos coisas que nunca vi nos festivais de lá como palestras, workshops, oficina de instrumentos, não sei se conseguiríamos levar este tipo de proposta pra lá, mas acho muito importante para o festival ter essa parte educacional também.

Os Catalépticos (Foto: Reprodução)

Universo Retrô – São bandas vindas de várias regiões do Brasil e diferentes países pelo mundo. Como funciona a escolha do line up? Com quanto tempo de antecedência vocês costumam fechar a grade?

Vladimir Urban – Trabalhamos com curadoria própria, estamos muito ligados no que esta acontecendo na cena, então sempre vemos quais são as bandas que estão mais ativas na cena, tocando, fazendo tour, gravando, fazendo clipe, realmente trabalhando bastante no seu material, e geralmente essas bandas são escolhidas, fora isso as bandas que sabemos que tem público e que fazem bons shows. A gente tem uma felicidade gigante de ter colocado a grande maioria de bandas que toca psychobilly, Surf, Rockabilly, Garage pra tocar com uma estrutura e divulgação legal nestes 20 anos de evento. O Neri nos últimos anos tem feito mais essa parte da curadoria, mas sempre sentamos juntos e discutimos as quais as bandas que vão participar, fazemos e refazemos o Line Up muitas vezes, até achar o ideal. Ja estamos começando agora mesmo a pensar em 2020!

Universo Retrô – Em 19 edições, o Psycho Carnival recebeu várias bandas de destaque da cena Psychobilly mundial, como o Demented Are Go, Guanabatz, Klingonz, The Sharks e Nekromantix. Dá pra citar pelo menos um momento dos mais marcantes de todos esses anos de festival?

Vladmir Urban – Foram muitos momentos marcantes, que é até difícil de citar só um, mas em 2006 a primeira vez que veio o Batmobile foi muito importante pro festival, foi a primeira grande banda de Psychobilly que veio tocar no Psycho Carnival, e o show que os caras fizeram com certeza esta na memória de quem estava no Jokers aquele ano. No meio do show teve um problema na aparelhagem, nos PAs e a banda continuou tocando como se não tivesse problema nenhum, e isso foi sensacional por que demostraram uma vontade gigante de fazer o show sem deixar que esse problema técnico atrapalhasse.

Público no Psycho Carnival (Foto: Paulo Nojento / Reprodução)

Universo Retrô – Existe uma fórmula que explique a longevidade de um festival underground? Por que você acha que o Psycho Carnival já sobrevive há 2 décadas, enquanto muito outros festivais de rock nem chegam a sua segunda edição?

Vladimir Urban – A gente já tinha um pouco de experiencia do Psychobilly Fest, mas quem garante o festival é o público, e a sintonia do festival com o público é crucial para qualquer festival, e claro a determinação da equipe envolvida, mas quando são 20 anos de festival são 20 anos de situação econômicas completamente diferentes, 20 anos é uma vida, tem gente indo no festival hoje que quando nasceu já existia o festival, é importante você ter uma comunicação muito boa com o público para entender a escolha do line up, escolha do local, escolha da forma de pagamento, tudo vai girar em cima dessa comunicação.

Line Up oficial Psycho Carnival 2019 (Foto: Divulgação)

Universo Retrô – Qual é, na sua opinião, a maior dificuldade enfrentada durante a organização desses eventos?

Vladimir Urban – São várias dificuldades, conseguir bons parceiros para o evento, uma boa divulgação, acertar um bom line up, um bom local para fazer o evento, uma boa equipe. São inúmeros detalhes que você tem que ficar atento. A minha sorte é que depois de 20 anos isso acaba ficando um pouco mais fácil.

Universo Retrô – O que podemos esperar dessa edição?

Vladimir Urban – Um festival que vai ficar na história, é aquele momento de celebrar 20 anos de festival, que por mais que o festival não tenha trazido medalhões da cena psychobilly compôs um line up com atrações sensacionais e que vão colocar o Jokers abaixo. Bandas como Garotos Podres, Ovos Presley, Hillbilly Rawhide, Test Pilots, The Mullet Monster Mafia, Tom white and Mad Circus, Jinetes Fantasmas…. são inúmeras vão fazer grandes shows e como eu disse antes vamos ter uma edição histórica do festival!

SERVIÇO
Psycho Carnival
De 1 a 5 de março de 2019
Jokers Pub – Curitiba PR
Rua São Francisco, 164 – Centro

Os ingressos: Pacote 4 noites – R$ 200. Pacote 3 noites – R$ 170. Ingresso Individual (para cada noite) – R$ 60. Os preços são promocionais, mas é preciso doar 1kg de alimento na portaria do Jokers nos dias dos shows.

Os bilhetes podem ser comprados no site Sympla. Os pontos físicos de venda são o Jokers Pub (Rua São Francisco, 164, Centro – Segundas, das 11h às 16h, e de terça a sábado, das 11h às 24h), a Cervejaria e Bar Maniacs (Av. Munhoz da Rocha, 1049, Cabral – De terça a sexta, das 15h às 23h; sábados, das 11h às 23h; e domingos, das 11h às 20h) e no Lado B Bar (Rua Inácio Lustosa, 517, São Francisco – De quinta a domingo, das 20h30 às 24h).

Também é possível adquirir as entradas por meio de depósito em conta (a retirada dessa modalidade de ingressos será feita no local das apresentações nos dias e horários do evento).

Para efetuar a compra por meio de depósito bancário, o público deve utilizar a seguinte conta:

Banco do Brasil

Titular: Juliana Ribeiro

Agência: 0056-6

Conta Poupança: 83970-1

Operação: 51

CPF: 224.119.648 – 70

Formas de pagamento
Os ingressos podem ser comprados por meio de depósito em dinheiro em envelope nos caixas eletrônicos, depósito direto no caixa ou transferência entre contas do Banco do Brasil.

Após a compra, é preciso enviar as seguintes informações para o e-mail zombiesunion@gmail.com: nome completo, data e hora do depósito, valor do depósito e nome completo dos acompanhantes especificando o tipo e o dia do ingresso. Além disso, o comprador também deve informar o tipo do depósito e os dados do comprovante.

Os e-mails de confirmação serão enviados em até sete dias após o recebimento.

Matérias Relacionadas
Red Lights Gang lança álbum pela Crazy Love Records e concede entrevista ao Universo Retrô
Psycho Carnival
Shows internacionais, veteranos e novatos da cena nacional fecham última noite do Psycho Carnival
Kingargoolas
3º noite do Psycho Carnival é marcada por shows intensos
13 Bats Psychobilly
Veja o que rolou na 2º noite do Psycho Carnival

Deixe um comentário

20 − 6 =