Home > Design > Uma breve história sobre os ‘Diners’, as lanchonetes americanas

Uma breve história sobre os ‘Diners’, as lanchonetes americanas

28 de fevereiro de 2016, por Aline Lacroc
Design

Quando vemos aquelas lanchonetes americanas antigas, com bancos de metal e placas de neon, ficamos completamente malucos, não é mesmo? A origem dos “diners’ americanos vem da expressão “dinning car” ou carro de jantar e era originalmente, um carro com um vagão adaptado (como uma carroça) que saía por aí vendendo lanches baratos para trabalhadores.

Há quem atribui a origem do diner à Walter Scott, um jovem que trabalhava em um jornal em Providence, Rhode Island em 1872. Desde cedo, Scott complementava a renda no jornal vendendo sanduíches e cafés em uma cesta para trabalhadores noturnos da cidade. O negócio dos lanches se tornou mais lucrativo que o trabalho de impressão, fazendo Scott largar o emprego e se dedicar ao ramo da comida. Ele passou a utilizar uma carroça para realizar o serviço, passando a servir os lanches através das janelas do veículo (alguém falou em food truck?).

Dinning Car

Antigo modelo de “dinning car”. (Foto: Reprodução)

A ideia deu tão certo que logo apareceram outras carroças vendendo comidas, e mais tarde,  passaram a utilizar vagões de refeições de trens desativados e os adaptaram para o serviço na rua.

Com a ideia lucrativa, começaram a surgir também as primeiras empresas que fabricavam vagões específicos para a venda de comida de rua, já com espaço onde o cliente pudesse entrar e se sentar em frente à uma bancada.

A primeira empresa do ramo se situava em Massachusetts e criada por Thomas Buckley. Mas a patente foi reconhecida por Charles Palmer, em 1893, com o seu “Night-Lunch Wagon”, algo como “vagão do almoço noturno”.

Modelo de Dinning Car

Propaganda de um modelo de Dinning Car (Foto: Reprodução)

Os primeiros vagões, tanto os originais de trens quanto os pré-fabricados, possuiam um visual mais rústico, com rodas grandes e estrutura de madeira.

Já a partir dos anos 30, o design americano foi muito influenciado pela arte moderna e o estilo ‘streamline’ foi adotado na fabricação de móveis e eletrodomésticos e na indústria automobilística. O estilo streamline é conhecido por sua aerodinâmica e ergonomia, focado em conceitos de rapidez e velocidade, com linhas retas e paralelas e cantos arredondados, e principalmente, focado no uso de materiais mais modernos, como o aço Inox.

Os diners então, passaram a seguir a mesma temática e estrutura de fabricação dos trens modernos, sendo pré-fabricados e prontos para serem colocados no local.

Modern Diner

Estilo mais moderno de um Diner (Foto: Reprodução)

Nos anos 50, os diners continuaram se espalhando pelo país, incorporando novas características como o Googie Style e novos materiais como a fórmica, utilizada em balcões e mesas, e o granito utilizados em pisos, além da decoração cada vez mais exagerada com o uso de cores fortes e fachadas em neon.

Diner americano nos anos 50

Diner americano nos anos 50 (Foto: Reprodução)

Os diners se tornaram símbolo de uma geração jovem e moderna que buscavam pontos de encontros, onde pudessem fazer uma refeição rápida e com baixo custo e ao mesmo tempo pudessem aproveitar a música e jogar conversa fora. Muitos diners passaram a ter estacionamentos maiores, semelhantes aos drive-ins, onde eram feitos encontros de carros como hot rods e muscle cars, e por onde as atendentes com patins circulavam para retirar os pedidos direto no carro.

Matérias Relacionadas
Conceito de “american diner” é o que propõe o restaurante Frank & Charles em SP
Johnny Rockets
Batata Doce Frita é uma das novidades do cardápio do Johnny Rockets; confira
Johnny Rockets inaugura hamburgueria retrô na Avenida Paulista

2 Responses

Deixe um comentário

onze − dez =