Home > Destaque > Dia do Trabalhador é homenageado no melhor estilo “We can do it” no Calendário do Universo Retrô; veja editorial completo

Dia do Trabalhador é homenageado no melhor estilo “We can do it” no Calendário do Universo Retrô; veja editorial completo

10 de maio de 2016, por Daise Alves
Moda
Cherry Rat

No dia 1 de maio é comemorado o Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador internacionalmente. A data, que foi implantada após manifestações por melhores jornadas de trabalho ainda no século XIX, é celebrada em vários países. No Brasil, com o aumento da imigração européia, cresceu o número de operários no país e, com isso, vieram as leis trabalhistas. Com esse fortalecimento, no ano de 1925, o presidente Artur Bernardes declarou feriado nacional.

Para representar a data, que também é símbolo de busca pela igualdade entre as mulheres, foi escolhida uma pin-up que podemos chamar de workaholic. Ela é cantora da banda Cherry Rat e os Gatunos, proprietária da Top Cat, loja e estúdio de tattoo; modelo na Pink Mink Mafia,  grupo que busca difundir a cultura rockachola (rockabilly + chola); e ainda arranja tempo para sempre desenvolver novos projetos: Gabriela Engelbrecht, mais conhecida como Cherry Rat.

Cherry Rat

Foto oficial da Cherry Rat para o Calendário 2016 do Universo Retrô (Foto: Marcello Garcia)

No Calendário de Pin-Ups 2016 do Universo Retrô, feito para contribuir com o Lar das Mãezinhas, em parceria com o projeto Be a Bombshell e a marca Sundae Inc, Cherry Rat foi escolhida para ser a nossa “Maravilhosa Operária”, com um ensaio no melhor estilo “We can do It”, com direito ao clássico macacão e bandana que lembram as antigas operárias, mas com salto alto para dar o tom lúdico e reforçar a sua feminilidade, mesmo após dias longos e exaustivos de trabalho.

Esse é o primeiro de quatro ensaios realizados na Cia 66, hamburgueria retrô inspirada na cultura kustom, localizada em Moema e também parceira do projeto. Para ambientar a temática, o local foi ideal, já que por lá havia um carro antigo e elementos que remetiam às oficinas, além dos azulejos em preto e branco, super retrô, que se encaixaram perfeitamente com a proposta do ensaio.

Para conhecer melhor a garota pin-up do mês de maio, veja o ensaio mais entrevista e editorial completos abaixo:

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Como você começou a se envolver com a cultura vintage? Seja pela música, estilo ou tatuagens.

Cherry Rat – Comecei a me interessar pela cultura vintage depois de conhecer algumas bandas rockabilly. Ao mesmo tempo me apaixonei pelas tatuagens old school e as coisas foram se somando e a paixão foi aumentando.

Universo Retrô – Você recentemente mudou-se para Las Vegas, já consegue dizer qual a diferença entre a cena retrô do Brasil e dessa região?

Cherry Rat – A maior diferença é o acesso sobre as coisas dos anos 50 ou suas reproduções. Você consegue encontrar objetos retrôs em qualquer supermercado com preços muito baixos e algumas marcas se especializam em recriar esses objetos e utensílios no estilo. Além disso, muitos lugares ainda mantêm a fachada e a estrutura que tinham nos anos 50. Muitos ainda tocam somente estações de rádio que tocam músicas daquela época.

Existem lojas de roupas, brechós, antiquários por todos os lugares e nas vendas de garagem também da pra encontrar muitos itens que as famílias estavam guardando desde os anos 50. No Brasil, o acesso a essas coisas é bem complicado e quando se encontra algo o preço geralmente não é acessível, até porque muito do que se encontra no Brasil é importado daqui.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Esse ano também foi sua primeira vez no VLV e nele você pode entregar pessoalmente os Calendários de Pin-Ups 2016 do Universo Retrô para as pin-ups mais adoradas e músicos consagrados e até contou como foi essa vivência para nós aqui. Como foi essa experiência de entregar em mãos esse trabalho que você participou? Quem você mais gostou de conhecer?

Cherry Rat – Foi simplesmente maravilhoso. Entreguei o calendário para aquelas pessoas que considero meus ídolos. O que mais me deixou feliz é a simplicidade e humildade dessas pessoas que muitas vezes nem acreditamos existir. Miss Rockwell Devil, Miss RockabillyRuby, Cherry Dollface, Doris Mayday, Angelique Noire, Tony Medina, DarrelHigham, Ruby Ann, Big Sandy, entre outros, todos foram muito receptivos e carinhosos. Mas a que mais me marcou com certeza foi a Angelique Noire, ela olhou foto por foto, elogiou todas as modelos e o trabalho como um todo.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – A propósito, o que achou de ser uma das pin-ups escolhidas para participar desse projeto? Todas as garotas foram escolhidas para representar algo que tivesse a ver com a sua essência. Você se identificou com o estilo de pin-up abordado na sua temática? Uma mulher batalhadora, mais próximo do famoso “We can do it”?

Cherry Rat – Não tive nenhuma dúvida em aceitar o convite desde o inicio. Estar num calendário com outras beldades que tanto admiro já era incrível, mas saber que o projeto vai além do “rostinho bonito” é magnífico.
Ajudar a quem precisa é sempre muito gratificante e a escolha pelo Lar das Mãezinhas foi perfeita. A sensação de poder dar um pouco de esperança e alegria a essas mulheres que tinham toda sua juventude nos anos 50 é encantadora.

O tema me caiu como uma luva. Meu lema de vida hoje é “work hard”, é o único meio de conseguir atingir meus objetivos. Mas também sei que muitas vezes ultrapasso os limites da palavra “workaholic” (não façam isso, amiguinhos!). Hoje trabalho para um estúdio de tatuagens em Las Vegas, tenho a Top Cat que é o meu estúdio e loja em São Paulo, tenho minha banda Cherry Rat & Os Gatunos, ainda tenho tempo pra ser jefa da Pink Mink Mafia de Las Vegas e já tenho vários outros projetos em mente pra começar assim que possível.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Quais são os planos com a banda Cherry Rat e Os Gatunos, agora que vocês estão morando em Vegas? Pretendem continuar na estrada, lançando CDs e produzindo vídeo clipes?

Universo Retrô – Sim, pretendemos. Estamos na busca por novos músicos para fazerem parte da banda. Infelizmente não pude trazer meus músicos comigo (por mais que eu quisesse). Então, nesse intervalo no qual não estamos nos apresentando, estamos prestes a lançar mais um clipe, ainda do primeiro disco “Bop to the Hell”, e já estamos compondo as músicas para um próximo álbum que ainda não tem previsão de lançamento.

Universo Retrô – Você segue o estilo pin-up há bastante tempo. Como você enxerga que está a atual cena de garotas pin-ups? Acredita que mudou de uns tempos para cá?

Cherry Rat – Eu acredito que hoje, no Brasil, temos muito mais adeptas ao estilo pin-up do que há alguns anos atrás, sem dúvidas. E uma diferença que eu noto é em como hoje as meninas são mais ousadas na hora de se vestir. Sempre achei que as pin-ups no Brasil sempre usavam cores mais básicas, acessórios não muito grandes, pareciam ter um pouco de medo de ousar ou chamar muita atenção e hoje em dia não, as meninas usam as cores, acessórios grandes, penteados e makes, sem medo de ser feliz.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Univeso Retrô –  O que você acredita que seja importante para fortalecer o estilo pin-up no Brasil?

Cherry Rat – Eu acho que falta união. Todas nós gostamos da mesma coisa e podemos partilhar nossas referências e gostos com as outras meninas. Ajudar quem ainda está tentando se adaptar ao estilo e ensinar aquilo que já sabemos pra quem ainda não sabe. Infelizmente o que eu vejo é o contrário disso. Eu mesma já fui assim e me arrependo bastante, não nos leva a lugar algum e prejudica a cena. Hoje posso ver que isso tudo é completamente errado. Esse projeto prova que quanto mais nos unirmos, mais longe podemos chegar.

Universo Retrô – Você é formada em marketing, empresária na TopCat, modelo da PMM, vocalista da Cherry Rat e os Gatunos e agora está trabalhando em um Studio de Tatuagem em Vegas. Como lida com todas essas funções. Tem alguma delas que você gosta mais de trabalhar?

Cherry Rat – Sim, são muitas funções realmente, mas tento organizar o meu tempo e dar o meu melhor sempre. E estou sempre com um novo projeto na cabeça. O que eu mais gosto com certeza é a minha banda, música é o que me motiva, mas infelizmente não posso me dedicar só a ela e nem dar prioridade a ela por enquanto, mas pretendo que seja o meu trabalho principal dentro de pouco tempo.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – A PMM inclusive é um grupo que busca difundir a cultura rockabilly + chola (o que gerou o termo rockachola). Originalmente formado em Los Angeles, tem modelos representando a marca no mundo inteiro. Como você começou a fazer parte desse grupo e como ele tem sido representado no Brasil? Esse inclusive é o estilo com o qual você mais se identifica?

Cherry Rat – Eu entrei para a PMM em 2011, fui convidada pela Renatha Pires, atual jefa do Brasil. No início eu não tinha muitas pretensões com o grupo, só queria fazer parte porque achava legal e de repente fui me descobrindo dentro da Pink Mink Mafia. Esse estilo une a sensualidade das pin-ups, a rebeldia do rockabilly e a atitude das cholas, acredito que tem tudo a ver comigo.

Hoje no Brasil temos nossas modelos e a cada dia que passa adicionamos novas prospects (que é o titulo que você recebe quando entra) à nossa família. Estou muito contente com o resultado disso tudo, afinal fiquei como Jefa no Brasil por dois ou três anos e nesse período passamos de duas modelos para oito e depois que me mudei pra Vegas a PMM Brasil já conta com doze meninas. Por aqui ainda estamos em duas, mas pretendo fazer isso crescer em breve.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Para finalizar, você é uma pessoa multi: cantora, modelo, empresária e ainda é capaz de escrever suas próprias músicas, compôr seus próprios looks e vender seus próprios produtos. Qual será seu próximo projeto ligado a cultura vintage?

Cherry Rat – A minha prioridade agora é encontrar novos músicos pra continuar o trabalho com a Cherry Rat & Os Gatunos e continuar escrevendo minhas canções. Também preciso de modelos para continuar o trabalho com a PMM aqui em Las Vegas. Mas meu próximo projeto é um que deixei um pouco de lado, que é a produção de roupas e acessórios pra Top Cat. Já estou com uma linha praticamente montada, mas ainda não consegui colocar em prática, espero conseguir em breve. Mas pra quem quer sempre saber o que estou aprontando é só me seguir no Instagram @cherry_rat e esperar por novidades.

Cherry Rat

(Foto: Marcello Garcia)

Para acompanhar o trabalho da pin-up e cantora, você também pode seguir a página da banda Cherry Rat e os Gatunos no Facebook (aqui), além de poder acompanhar as matérias dela aqui no Universo Retrô.

Matérias Relacionadas
Meire Comodoro
Conheça a pin-up do mês, Meire Comodoro, que brilha no ensaio ‘Tempestade Tropical’
Renata
Miss Pin-Up é a primeira modelo do editorial ‘Tempestade Tropical’
Natal
A magia do natal é inspiração para ensaio pin-up do Universo Retrô; confira o editorial
Cherry Rat & Os Gatunos lança clipe de ‘Candy Lips’ em parceria com Be a Bombshell

Deixe um comentário

um × 4 =