Home > Destaque > Editorial de novembro do Universo Retrô é inspirado nas divas do jazz

Editorial de novembro do Universo Retrô é inspirado nas divas do jazz

10 de novembro de 2016, por Daise Alves
Moda
Diva Jazz

Criado em 2003, no mês de novembro é celebrado o Dia da Consciência Negra, representando a luta dos afrodescendentes durante a escravidão e trazendo reflexão sobre como eles estão posicionados e são tratados na sociedade. A data foi escolhida para coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, grande representante do movimento negro no Brasil. O tema ainda causa debates; há aqueles que enxergam a importância do dia para reflexão, já outros acreditam que essa também é uma forma de separação.

Independente das ideologias de ambos os grupos, a data foi escolhida, no Calendário de Pin-Ups 2016 do Universo Retrô, para homenagear e reforçar a presença da mulher negra dentro da cultura vintage. Muito se fala que há pouca representatividade das afrodescendentes entre as garotas que seguem o estilo pin-up, e isso é verdade. Apesar de vermos garotas que são adeptas a esse visual, como podemos ver nessa matéria aquiainda são poucas as meninas que conseguem se identificar e seguir esse estilo.

Diva do Jazz

Regianne em foto oficial para o Calendário do Universo Retrô (Foto: Marcello Garcia)

Com o objetivo de trazer essa representatividade ao projeto, convidamos a modelo Regianne Ahadi para interpretar uma cantora de jazz do passado. Conhecidas por serem fortes e talentosas, essas mulheres são grandes representantes do movimento negro. A modelo, que possui mais de 30 mil seguidores eu seu Instagramé bastante envolvida com o movimento e a estética da beleza afro, caprichando em looks que são uma mescla de roupas de brechó com peças contemporâneas.

Para que essa representação acontecesse, a nossa Diva Magnífica é ambientada em dois espaços, ambos na Boutique Vintage Brechó  e Bar. No primeiro, ela está se produzindo em seu camarim, que ganha destaque, principalmente, pela penteadeira vintage do local. Já no segundo, ela representa um verdadeiro show de jazz. No seu figurino, um vestido tubinho da Sundae Inc, mas o que ganha destaque mesmo é a produção de beleza realizada pelas maquiadoras Silvia Britto e Amanda Lucci, do Be a Bombshell, que capricharam na maquiagem e no vintage hair da nossa modelo.

Veja abaixo o editorial completo mais o bate-papo com a nossa modelo que fala da sua relação com a cultura vintage e a presença da mulher negra entre as pin-ups, e o ensaio completo clicado por Marcello Garcia.

Universo Retrô – Qual sua relação com o universo vintage e das pin-ups?

Regianne Ahadi – Minha relação está ligada principalmente com aquela impressão de mulher guerreira, forte que, ao mesmo tempo, não deixa de mostrar sensualidade e feminilidade. Eu tento adaptar meu estilo de vida no contexto da cultura contemporânea.

Diva do Jazz

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Você é bastante envolvida com o movimento Black Power, foi diferente para você fazer um trabalho na linha mais vintage 40’s e 50’s?

Regianne Ahadi – Sim sou e, depois que assumi o cabelo natural, a relação ficou mais intensa. Empoderamento estético também é uma forma de militância. Pra mim, esse ensaio foi muito diferente de muitos outros trabalhos que já havia feito.

Black Pinup

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Como foi participar do Calendário do Universo Retrô representando uma cantora de jazz?

Regianne Ahadi – Primeiramente,uma honra (risos). Eu fiquei muito feliz quando fui convidada. Foi gratificante resgatar a essência das divas do jazz através do ensaio. Sinto falta de ver mais pin-ups negras na nossa cultura aqui no Brasil. Foi incrível representar divas como Josephine Baker e Dorothy Dandridge.

Black pinup

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Como você enxerga a presença da mulher negra fora do movimento Black Power e principalmente dentro da cultura retrô?

Regianne Ahadi – A presença da mulher negra tem crescido em muitos campos, mas ainda falta muita representatividade em muitas áreas. Um dos maiores problemas da mulher negra na nossa sociedade é que ela, além de ser mulher, ela é negra.

Ainda é escassa a presença da mulher negra na cultura retrô, não somente negras, mas também falta a inclusão de outras mulheres dos mais diferentes padrões. Na década de 50, para uma mulher negra se tornar uma artista, além de bonita, ela precisava ter talento, já no caso da mulher branca, sempre tinha meio caminho andado.

Diva do Jazz

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Você tem mais de 30 mil seguidores no Instagram, acredita que seja uma referência de representatividade de estilo?

Regianne Ahadi – Acredito que sim. Tenho muitas seguidoras que se inspiram em mim. Me tomam como referência para montarem seus looks, aceitarem o cabelo natural, algumas até se arriscam a se inspirar nas minhas makes (risos). Elas são incríveis!

Diva do Jazz

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Nos últimos tempos tem crescido a relação das mulheres com seus cabelos cacheados, elas estão se aceitando mais como são. Quais são seus segredos de beleza, principalmente para manter o poder do seu cabelo?

Regianne Ahadi – Bom, procuro ser bem criteriosa com os cuidados com meu cabelo para mantê-lo saudável. Uma boa alimentação, também, faz toda diferença. Faço a manutenção do corte de tempos em tempos. Hidratar é indispensável, hidrato toda semana! E pra manter o poder, meu segredo é o uso do pente garfo pra dar esse volumão.

Diva do Jazz

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Qual sua relação com moda e brechós?

Regianne Ahadi – Eu amos os brechós principalmente por achar peças únicas. Tem coisas que só achamos nos brechós. Eu tento sempre compor meus looks com pelo menos 1 peça de brechó. Às vezes vou mais pra linha moderna, tem dias que estou mais vintage, mas sempre tenho peças de brechó no armário porque são essenciais. Às vezes, aquela peça que falta pra finalizar o look é exatamente aquela que só achamos no brechó.

Universo Retrô – O que você leva da moda retrô para o seu estilo? Como você o compõe?

Regianne Ahadi – Eu sou bem adepta das saias midi, lápis e calças cintura alta. São peças que sempre terei no armário. Gosto muito de usar acessórios e adoro os óculos no estilo mais retrô. Na maior parte eu alterno peças retrô com algumas mais modernas.

Diva do Jazz

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Quais são as mulheres em que você se inspira? Existe alguma pin-up que seja sua referência?

Regianne Ahadi – As mulheres que mais me inspiram atualmente são Solange Knowles e Janelle Monáe. Acho o estilo e personalidade delas incríveis! Não tenho nenhuma pin-up específica como referência, mas tento pegar a essência de um pouco de cada uma que vejo.

Diva do jazz

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô – Como a cultura retrô está envolvida com o movimento negro?

Regianne Ahadi – Está ligada principalmente com a trajetória do Black Power que se iniciou nos anos 20. Teve bastante força nos anos 70. Mesmo durante os tempos de opressão, os negros sempre estiveram presentes no campo das artes em estilos consagrados como jazz , blues e rock ‘n roll.

Para entrar no clima do editorial, aproveite para ouvir nossa playlist Era do Jazz no Spotify:

Matérias Relacionadas
Natal
A magia do natal é inspiração para ensaio pin-up do Universo Retrô; confira o editorial
Dia da Secretária é homenageado no Calendário do Universo Retrô; veja editorial completo
Mari Kato
Com Pin-up oriental, Dia Mundial do Rock é homenageado no mês de julho do Calendário do Universo Retrô
Conheça 12 Pin-Ups negras para seguir no Instagram e se inspirar

Deixe um comentário

5 × 2 =