Home > Destaque > Cupido é a representação de Dia dos Namorados no Calendário do Universo Retrô

Cupido é a representação de Dia dos Namorados no Calendário do Universo Retrô

10 de junho de 2016, por Daise Alves
Moda
Sarah Cupido Dia dos Namorados

Junho é o mês do quentão, do bolo de milho, das festas juninas e também o mês dos apaixonados, já que dia 12 é comemorado o Dia dos Namorados. A data é celebrada em alguns países em fevereiro como o Dia de São Valentim, o santo da união amorosa. No Brasil, o dia foi implementada por João Dória no final dos anos 40, porém, como São Valentim não era tão conhecido no país, mudou-se a data para a véspera de Santo Antônio, o santo casamenteiro por aqui.

Para homenagear a data, o ícone selecionado foi cupido, o deus romano do amor, equivalente ao deus grego Eros, representando por um menino que carrega um arco e flecha que tem o poder de fazer as pessoas se apaixonarem. Contrariando os deuses, o símbolo do amor é interpretado por uma garota, a pin-up Sarah Amethyst, que também defende a androgenia e todas as formas de gênero. Ela é estudante de moda, possui um estilo alternativo sempre com referências retrô, como o uso de acessórios, maquiagem sempre impecável e looks sempre bem trabalhados.

Sarah

Sarah em foto oficial do Calendário do Universo Retrô (Foto: Marcello Garcia)

No Calendário do Universo Retrô, projeto realizado em parceria com o Be a Bombshell e a marca Sundae Inc para ajudar o Lar das Mãezinhas, a associação da modelo com o personagem da mitologia foi o seu cabelo rosa, cor do romantismo e coincidentemente, também é o tema do seu “codinome”: The Queen of Hurts/Hearts. Ela, que é a nossa “Eterna Apaixonada”, usa um macaquinho super retrô, um cabelo em rolls que quase forma um coração, e claro, não poderia faltar a flecha, “acessório” indispensável do cupido.

O ensaio foi realizado na hamburgueria Cia 66 e o seu cenário foi a parte superior do local, que possui uma decoração de sofás feitos com partes de carros antigos. Entre eles, um com com cores azul e branco que remetem bastante a cor do céu, como um cupido nas nuvens. Uma bicicleta vintage em tom rosa, também agregou o cenário da nossa pin-up.

Para conhecer melhor “a nossa cupido”, veja entrevista abaixo e confira o ensaio completo:

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: Como iniciou seu gosto pela cultura vintage?

Sarah Amethyst: Desde super novinha eu sempre tive curiosidade por aprender sobre moda e estilo (em especial moda de subcultura) e sempre gostei de história, estudar o passado, então era inevitável estudar a estética do passado e esbarrar no estilo. Além disso, existe um retrato da minha avó com victory rolls que ficava pendurado na sala da casa dela que exercia certo fascínio em mim, então foi questão de tempo até eu conectar todas essas coisas e ter o insight de que era isso que eu queria ser.

Universo Retrô: Você tem um estilo alternativo mais fashionista. Como ele se relaciona com o estilo pin-up?

Sarah Amethyst: De todas as maneiras possíveis. Eu acredito que nossas referências nos fazem únicos e gosto de misturar todas as minhas, pra que meu visual sempre tenha a minha cara e não seja só eu “vestida de” algo. Por mais que haja algo de fashion-forward em mim, eu simplesmente não consigo não ter certas manias bem pin-up e retrô como sempre sair com tudo combinando, maquiagem impecável, etc. Tudo aquilo que eu tenho de fixo é pin-up (o corte de cabelo, a maquiagem, os saltos), só mudo algumas variáveis ali e acolá pra abranger minhas outras paixões.

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: Nas redes sociais, percebe-se que você é bem querida. Como você acredita que conquistou esse público e por quê?

Sarah Amethyst: Não sei dizer ao certo (lê-se: não faço a mais singela ideia) mas eis um palpite: eu acho que além do óbvio (eu sempre procurar aprimorar meu trabalho cada vez mais e a proporção que isso toma nas redes) é por eu ser acessível e se identificarem comigo. Muita gente que trabalha com estética acaba sendo unidimensional na internet e só falando sobre isso pra tentar atrair mais público e isso causa um certo afastamento, tu vê aquelas pessoas só por serem “it” no estilo ou serem bonitas mas não passa muito disso, é meio inatingível.

Eu não, eu posto textos opinativos que fazem sucesso igual ou maior que as fotos (!), as pessoas interagem comigo, falo das coisas mais variadas além de moda e de mim mesma, ocasionalmente mostro minha arte (desenhos, prosa, poesia), sou adepta do DIY e faço muita coisa eu mesma, falo abertamente sobre o que uso, onde compro, como faço, assumo que sou montada mesmo e sou desse jeitinho em todo canto, incentivo quem quer a fazer o mesmo e não me monto pra tirar meia dúzia de fotos e postar na internet, eu realmente saio assim e encaro a vida assim. Enfim, tento não “closar” só nas fotos e sim dar o close certo na vida. Meu público é pequeno mas é fiel e me conforta saber que pra eles eu não sou “mais um rostinho”.

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: Você costuma fazer fotos por diversão. Isso abriu portas para algum tipo de trabalho como modelo profissional?

Sarah Amethyst: Foi exatamente o que aconteceu, na verdade. Eu comecei a tirar fotos pra documentar minha evolução em cabelo, produção e maquiagem e isso acabou virando toda uma diversão artística com estudo de poses, expressão e por aí vai. Acabei conhecendo fotógrafos que viam essas loucuras e acharam que eu seria uma boa adição pro portfólio deles e tomei gosto, hoje é uma das coisas que mais amo fazer.

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: Você faz faculdade de moda. Para você, qual a importância do estilo vintage na moda atualmente?

Sarah Amethyst: A importância é vital porque na moda sem referências e estudar o passado você não é ninguém. Ponto. Esse olhar em retrospecto e reinvenção do que já foi moda é parte constante na vida do designer, e é por isso que tudo que vai embora volta repensado algumas décadas depois. E a imagem do estilo vintage/retrô/pin-up é uma estética MUITO mais elaborada e detalhista do que a de hoje em dia, mas mesmo assim por ser tão fascinante pras pessoas ela vive chegando pra nós aos pedacinhos e diluída (mas ainda chega). Querendo ou não é nossa referência de “clássico e atemporal”, né? O Alicerce. Podemos não ter mais toda a pompa e circunstância dos anos 50, mas um batom vermelho jamais vai cair de moda.

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: Dentro da moda, qual carreira você pretende seguir?

Sarah Amethyst: A princípio pretendo ser stylist/produtora de moda, mas escolhi o ramo justamente por ser muito abrangente, então tenho planos A,B,C,D…

Universo Retrô: Apesar do cabelo colorido e ter muitos piercings, o que faz de você alguém com estilo alternativo e adepta as modificações corporais, porém, você não tem tatuagem. Há algum motivo?

Sarah Amethyst: Eu jamais escondi de ninguém que estética é algo importante pra mim e que eu gosto de ser arte viva, criadora e criatura quanto a tudo que acontece no meu corpo. Eu preciso que os desenhos sejam todos feitos por mim e entregues a um artista que eu confie 110% nas habilidades e na interpretação que vai ter deles na minha pele, e isso requer um tempo e dinheiro que eu não disponho no momento (oi, faculdade). Prefiro esperar e controlar melhor esse processo a me apressar e me arrepender depois. Eu sou jovem, tenho muito tempo pra me organizar ainda.

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: Seu cabelo rosa foi a principal relação para que você representasse o “cupido” no mês dos namorados no Calendário do Universo Retrô. O que achou dessa experiência? Já havia pensando em fotografar como cupido?

Sarah Amethyst: Eu adorei a experiência, foi verdadeiramente um dos melhores projetos que já participei. Nunca tinha pensado em fotografar especificamente como cupido, mas mitologia grega/romana me fascina desde sempre e já quis algo na temática além do mito de Eros/Psiquê ser um dos meus favoritos. Foi sensacional ser uma deusa e essa interpretação retrô ganhou meu coração, hahaha! Como bônus, esse tema em corações combina com meu apelido (Queen of hearts/hurts).

Universo Retrô: Como você enxerga o estilo pin-up no Brasil?

Sarah Amethyst: Promissor. Desde que realmente passei a me enturmar com quem faz parte da cena vejo essas garotas comprometidas, estudiosas do estilo e criativas se aprimorando cada dia mais e fazendo um ótimo trabalho mesmo não sendo tão fácil seguir o estilo por aqui, dispostas a se ajudar pra crescerem juntas. Tem sido gratificante ser parte disso tudo e conhecer tanta gente na mesma sintonia.

Sarah Cupido dia dos Namorados

(Foto: Marcello Garcia)

Universo Retrô: O que é importante para manter viva essa cultura no país e fazer ela crescer ainda mais?

Sarah Amethyst: Que quem já está na cena (mesmo iniciante) continue trabalhando como embaixadores da mesma, fazendo seu trabalho e postando/divulgando ele sem medo pra atrair novas pessoas. Apoio as lojas e artesãos locais que fazem coisas no estilo, apoio as bandas, espaços e eventos que promovem a cultura, apoio as modelos e aos produtores de conteúdo. Levar a informação e conselhos pra quem se interessa e não sabe como começar, insistir na ideia de que é pra todos (e não só um tipo físico, idade, cor de pele ou sei lá) e que acima de tudo as pessoas que fazem parte mantenham essa vontade e fascínio pela cultura dentro de si, porque esse amor é algo que contagia quem está ao redor.

Matérias Relacionadas
Casa Blanca
6 filmes clássicos para assistir com seu amor no Dia dos Namorados
Sugestões de presentes retrô para o Dia dos Namorados
Sharon Tate
Mês dos Namorados: Veja os casais mais famosos e de relacionamentos conturbados dos anos 60 e 70
Tim Maia
Mês dos Namorados: 5 músicas inesquecíveis de Tim Maia, o cantor dos apaixonados

2 Responses

Deixe um comentário

3 × 4 =