Home > Destaque > Julie Van Wilpe é a Pin-Up do Mês em ensaio super clássico inspirado em revistas como Beauty Parade

Julie Van Wilpe é a Pin-Up do Mês em ensaio super clássico inspirado em revistas como Beauty Parade

6 de dezembro de 2018, por Daise Alves
Moda
Julie Van Wilpe

Para fechar o mês de dezembro com chave de ouro, não poderíamos ter pin-up brasileira melhor que Julie Van Wilpe, também conhecida como Howdy Sisterno Instagram. Esses são os codinomes da Designer Juliana Boiger, a primeira brasileira a ganhar o maior concurso de pin-ups do mundo, o Miss Viva Las Vegas Pin-Up Contest, em 2014.

Conhecida no meio vintage por sua paixão pelo estilo western, Julie é uma empreendedora nata, sempre envolvida com diversos projetos com a cultura retrô. Após ser vocalista em bandas, ter um brechó online, se aventurar como mentora em cursos sobre penteados vintage, agora é também proprietária da marca Bananaland e sócia no projeto fotográfico Pin-Up Maker, ao lado da nossa pin-up do mês de novembro Emily Attarian, a Miss Salty.

Depois de ter contribuindo com diversas ações para o site esse ano, convidamos a bela para ser o destaque do mês, que veio com a proposta de um ensaio super clássico, inspirado em revistas como Beauty Parade. Para conhecer um pouco mais sobre a nossa pin-up, confira a entrevista abaixo:

Julie Van Wilpe

(Foto: Pin-Up Maker)

Universo Retrô – Apesar de já ter aparecido diversas vezes no Universo Retrô e ter contribuído com o site de algumas formas, essa é a primeira vez que você aparece oficialmente como Pin-Up do Mês, o maior destaque das pin-ups brasileiras aqui no portal. Nos conte essa experiência e o que a motivou com a temática desse ensaio.

Julie Van Wilpe – Esse ano fizemos algumas parcerias com o UR que foram super legais! O ensaio com a Miss Pool Party, Black Divine, a primeira garota negra a ganhar um concurso nesse estilo por aqui; o ensaio de maternidade da Miss De-Lovelymarcando essa fase super legal da vida e uma transformação a la Bettie Page para a Miss Daisy com direito a nudes e tudo, (rs).

Pra gente foi super especial pois estamos todas evoluindo juntas! Para fechar o ano eu e a Emily, minha sócia no projeto Pin-Up Maker, fomos convidadas para participar do Pin-Up do Mês e ficamos muito felizes com isso! Como eu fiquei com o mês de dezembro, pensei em fugir do tema natal e ir para uma coisa mais verão com cores bem quentes!

Sempre foi meu sonho reproduzir esse biquíni de bandanas amarradas e fazer umas fotos bem clássicas ao melhor estilo das revistas de Pin-Up como Titter e Beauty Parade, com um toque de Betty Grable. A ideia é contar uma “histórinha” como muitas dessas revistas faziam, por isso as fotos tem uma sequência brincando com o striptease, visto pelo buraco de uma fechadura! Mais clássico impossível ;)

Pin-Up Julie Va Wilpe

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – Você já teve diversos projetos, desde banda, a cursos de beleza e marca de moda praia. Atualmente, se mantém firme e forte com o projeto fotográfico Pin-Up Maker. O que a motiva a criar esses diferentes projetos?

Julie Van Wilpe – Eu brinco que eu sou quase uma Holding! (rs) Eu sempre fui muito empreendedora por natureza, desde criança gosto de botar as minhas ideias e criatividade em prática! Infelizmente, por falta de tempo, não consigo equilibrar todas elas, por isso algumas vão e voltam dependendo da época da minha vida.

O Pin-Up Maker tem sido uma prioridade pra mim esse ano, pois a procura por fotos nesse estilo vem crescendo e resolvemos nos destacar voltando nosso trabalho mais para business do que pessoas. O fato de eu não trabalhar diretamente com o universo vintage, que é parte muito importante da minha vida, me motiva a buscar esse tipo de realização também em projetos paralelos. Gosto de suprir necessidades de coisas que eu não encontro com facilidade, como foi com a moda praia retrô e o curso de penteados voltados ao estilo.

Pin-Up Julie Van Wilpe

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – No nosso pin-up do mês anterior, Emilly, sua sócia no Pin-Up Maker, comentou que o projeto já existia antes mesmo de vocês saberem. O que você pode nos dizer sobre essa conexão em relação a esse projeto?

Julie Van Wilpe – Em entrevista ao blog Mente Flutuante em 2014 eu mencionei que estava iniciando um projeto de fotografias Pin-Up, era uma parceria com o fotógrafo Gustavo Jácome, o Gus Pin-Ups… ele clicou as primeiras fotos do Bananaland e do meu brechó virtual, Filver. O projeto acabou não indo pra frente porque o Gus se mudou, mas eu sempre tive vontade de continuar, então sempre estava dando meus pulos com produção aqui e ali.

Quando conheci a Emily que também tinha interesse em produzir esse tipo de foto pra si e já trabalhava com fotografia, nos juntamos com outro colega de trabalho, o fotógrafo Iuri Francisco e foi tudo muito natural… quando a gente viu, já estava passando orçamentos (rs). Não foi nada super bolado no início.

Hoje, o projeto está sob o meu comando e da Emily e conta com colaboradores fixos no time como a maquiadora Jessy Pink, o fotógrafo Guilherme Peixoto e as modelos que agenciamos em nosso casting. Nos divertimos muito, botamos muito amor nisso e temos planos bem bacanas para 2019!

Pin-Up Clássica

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – Além do Pin-Up Maker, você tem também a Bananaland, marca beachwear que conta com uma coleção fitness. Como você enxerga a necessidade do público retrô em relação a essas peças?

Julie Van Wilpe – O estilo Pin-Up sempre foi muito empoderador, é um estilo que abraça todos os biotipos, o que é maravilhoso! Mas também é muito comum a gente ouvir por aí que Pin-Up tem que ter muitas curvas e um corpo mais “feminino”, o que não é verdade, porque temos Pin-Ups lindas cheinhas, super magrinhas ou mais fitness! Além disso, sempre existiu esse “estigma” de que as mulheres nos anos 50 não se exercitavam e tinham aquela figura perfeita naturalmente, além de um certo “preconceito” com toda essa coisa de ir à academia, praticar um esporte, etc.

Eu percebi que EU estava usando essas desculpas como “muleta” e prejudicando minha saúde, então, resolvi mudar! Aos poucos percebi que não estava sozinha, muitas outras Pin-Ups estão quebrando esse paradigma e adotando um estilo de vida mais saudável, sem perder o “glamour”. Um exemplo bacana é a Pin-Up gringa Miss Victory Violet, que criou uma nova conta no Instagram somente para mostrar seu novo estilo de vida vegano e seu dia a dia na academia.

Pensando nisso resolvi criar a coleção fitness dentro da minha marca de moda praia (o que é muito comum no mercado de moda), criando produtos que representem o nosso estilo e se adaptem as nossas necessidades, como por exemplo, as calças que são todas de cintura bastante alta, sem maiores recortes – como as roupas de academia que encontramos por aí – e um modelo de top mais comprido, permitindo que você malhe apenas de legging e top, o que parecia impensável para muitas das meninas.

A maior missão da Bananaland é fazer com que as mulheres se sintam confortáveis e seguras aonde quer que estejam! A aceitação dos produtos tem sido super legal.

Pin-Up Juliana Boiger

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – Apesar da sua vida pessoal ser imersa na cultura vintage, seu dia a dia profissional é como Designer em uma reconhecida varejista de moda. Você acredita que a sua vida pessoal contribui para o seu trabalho no ramo ou o trabalho é o que abre as portas para seus projetos paralelos?

Julie Van Wilpe – Um pouco dos dois.  O fato do meu estilo pessoal ser voltado para o passado e o meu trabalho para o futuro pareceu uma contradição a princípio, mas muitas pessoas acreditaram no meu potencial e me fizeram chegar aonde estou, pois sou apaixonada por moda e design como um todo.

No dia a dia, trabalho com diversas tecnologias diferentes, tendências atuais e meus layouts não tem absolutamente nada de vintage (rs). Por outro lado, conheci muitas pessoas incríveis do ramo da moda e comunicação que me incentivam e dão suporte aos meus projetos paralelos.

A principal delas foi a Emily (Miss Salty), que conheci no trabalho atual e além de sócia se tornou uma grande amiga. Acredito que consigo equilibrar bem as duas coisas :)

Julie Van Wilpe

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – Recentemente você voltou de uma viagem dos Estados Unidos. Para quem ama a cultura vintage, esse seria o melhor lugar para fazer um turismo retrô? O que você recomenda?

Julie Van Wilpe – Quem me conhece sabe que eu sou viciada nos Estados Unidos! Acredito ser um dos berços da cultura retrô, principalmente, se tratando de música (Rock’n’roll, Blues, Jazz, Country, etc). Todos os estilos nasceram ali, então, consequentemente, é mais fácil você se deparar com os lugares que ajudaram a construir essa história, os bares, as gravadoras,os diners, as roupas, os artistas e os eventos.

Gosto muito de fazer roadtrips, porque acredito que cada estado dos Estados Unidos é completamente diferente um do outro e tem uma história pra contar. Nessa última viagem eu passei por 4 estados: California, Arizona, Utah e Nevada.

Recomendo muito o trecho da famosa Rota 66 que passa por dois desses estados (California e Arizona) e também uma rota mais musical que fiz em 2013 passando por Memphis (Tennessee), Nashville (Tennessee), Clarksdale (Mississippi) e Austin (Texas) – todas são cidades que respiram música e precisam entrar na lista dos amantes do retrô!

Fiz um diário super bacana da última viagem que está nos highlights no meu Instagram – Lá tem mais dicas de outras cidades e coisas para se fazer, pretendo postar mais sobre as viagens passadas e quem sabe as próximas.

Pin-Up brasileira Julie Van Wilpe

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – Quando falamos na estética pin-up, principalmente, em relação as pin-ups modernas, o horror pin-up tem crescido no Brasil. Você como uma apaixonada pelo estilo western consegue enxergar um crescimento semelhante no Brasil? O que poderia motivar mais garotas a aderirem essa estética?

Julie Van Wilpe – Infelizmente, não! Apesar de curtir também muitos aspectos da cultura horror (principalmente Psychobilly), acho que visualmente não combinaria comigo. O estilo cresceu muito no Brasil porque é muito democrático dentro do Rock… ele agrada Pin-Ups, Góticas, Metalheads, Psychobillies… e, por isso, é até mais fácil encontrar peças relacionadas ao estilo.

Já o Western considero mais fechado e específico. Por mais que no Brasil a moda “country” seja muito forte, não é a mesma coisa, e eu acredito ser mais difícil encontrar peças no estilo no nosso país.

O que motivaria mais garotas a aderirem a estética é entender que por mais bucólico que o estilo seja, você não precisa “viver no campo” para englobar esse lifestyle. Eu, por exemplo, moro em São Paulo, que é a cidade mais urbana e caótica do país e consigo adequar esse estilo ao meu dia a dia, brinco que eu sou uma “Urban Cowgirl” (em referência ao filme dos anos 80).

Acho que perder um pouco do preconceito em englobar outras vertentes ao lifestyle, ajudaria a fomentar a cena. Eu frequento festas aonde o pessoal que curte Western está junto com o pessoal que curte Country pop e até o pessoal do Sertanejo raíz… essas cenas são todas tão pequenas, que se não nos unirmos não conseguimos aproveitar muita coisa ;)

Julie Van Wilpe

(Foto: Pinup Maker)

Universo Retrô – Falando em estilo, um dos principais desafios para usar o vintage ou retrô no dia a dia é não parecer que está fantasiada e conseguir enxergar potencial em peças modernas para compor um look retrô, o que você faz muito bem. Qual o seu segredo para juntar o vintage com o moderno?

Julie Van Wilpe – Durante muito tempo fui super fiel ao Vintage/Retrô e não dava chance para peças que tinham aparência mais moderninha, depois que comecei a trabalhar diretamente com marcas de moda atuais é que passei a enxergar tudo com outros olhos e fazer combinações modernas e inusitadas nas minhas produções.

Como a moda é muito cíclica, nem tudo que parece novidade é NOVIDADE de fato, então muitas das tendências que estão aparecendo agora como os óculos gatinho, estampa vichy, ombros a mostra, linho, etc… na verdade são super retrô!

Passei a deixar as produções vintage e elaboradas para os finais de semana e focar na mistura com o moderno no dia a dia. Sempre prezo por conforto usando calças Pantacourt de cintura alta mais larguinhas ou saias rodadas e combino com peças clássicas como camisas, t-shirts e jaquetas, o visual sempre fica completo com o delineado gatinho e os penteados que são características marcantes das Pin-Ups.

Julie Van Wilpe

(Foto: Pinup Maker)

FICHA TÉCNICA
Equipe: Pin-Up Maker
Modelo: Julie Van Wilpe
Produçaõ e Beauty: Juliana Boiger
Diração de Iluminação: Guilherme Peixoto
Fotografia e Edição: Emily Attarian

Matérias Relacionadas
Pin-Up Taco de Baseball
Com olhar esportivo, baseball é a temática do Pin-Up do Mês com Miss Salty
Murder Queen
Em clima de Halloween, Murder Queen traz seu estilo horror para o Pin-Up do Mês de Outubro
Bia Zavitoski
Primavera bucólica é tema do Pin-Up do Mês de setembro no Universo Retrô
Bettie Page
Bettie Page é inspiração para o Pin-Up do Mês de agosto do Universo Retrô

Deixe um comentário

cinco × 3 =