Home > Destaque > Miss Hot Candy é a primeira Pin-Up do Mês de 2018; confira ensaio e entrevista

Miss Hot Candy é a primeira Pin-Up do Mês de 2018; confira ensaio e entrevista

4 de janeiro de 2018, por Daise Alves
Moda
Miss Hot Candy

Iniciamos 2018 apresentando a primeira Pin-Up do Mês do ano. Eliane Kirchner, também conhecida como Miss Hot Candy, é adepta ao estilo das pin-ups e ama tatuagens, participando com frequência de concursos de Miss Pin-Up e Miss Tattoo. Atualmente morando em São Paulo, a bela que já morou em Joinville, Balneário Camboriú e Curitiba é também idealizadora do Pin-Ups On Attack, evento voltado para a cultura vintage feminina.

Clicada na Pool Party Retrô, a festa de verão do Universo Retrô, pela fotógrafa Juliana Jota, ao lado de um clássico carro azul Plymouth Special Deluxe 1948, da SP Antigos, a nossa pin-up investe em um macaquinho branco com listras azul e vermelha, remetendo à moda náutica, com um penteado vintage e deixando a mostra suas belas tatuagens.

Confira abaixo, a entrevista com a nossa pin-up do mês falando sobre seu estilo, suas motivações e o futuro do Pin-Ups On Attack:

Miss Hot Candy

Miss Hot Candy (Foto: Juliana Jota)

Universo Retrô  – Ao adotar o estilo pin-up, qual a sua maior dificuldade?

Miss Hot Candy – No início eu achava lindo ver as meninas como pin-ups, mas onde eu morava era uma cena que ainda estava em crescimento. Minha maior dificuldade foi entrar nela, adotar o visual e ser aceita. Eu já fazia parte de outros grupos voltados para o meio rock and roll, mas o rockabilly e as pin-ups me deixaram encantada, então coloquei a cara e adotei todo o visual e estilo, e ao contrário do que achava, fui muito bem recebida.

Uma das grandes dificuldades também, que acredito que não tenha sido só minha, foi encontrar roupas que conseguíssemos encaixar nos nossos looks. Atualmente grandes marcas de fast fashion têm variedades incríveis que conseguimos usar, mas há uns anos era tudo mais complicado.

Miss Hot Candy

Miss Hot Candy (Foto: Juliana Jota)

Universo Retrô – Além de aderir o estilo pin-up, você também está bastante atrelada ao universo das garotas tatuadas, que não necessariamente são pin-ups. Como você sente a conexão entre pin-ups e tatuagens e como as garotas pin-ups tatuadas estão envolvidas nesse meio?

Miss Hot Candy – Vemos hoje em dia muita das meninas tatuadas aderindo ao estilo pin-up, não necessariamente com o visual completo, mas com acessórios, uma roupa que lembre. As garotas tatuadas são apaixonadas pelas pin-ups, ainda somos uma minoria no meio de tantas, mas temos o nosso espaço nesse meio e sempre somos muito bem recebidas, até por sermos uma exceção, chamamos mais ainda a atenção.

Universo Retrô – Você também sempre participa de concurso de Miss Pin-Up e Miss Tattoo. O que te motiva a participar de concursos de beleza?

Miss Hot Candy – Eu sou apaixonada pelo palco, por tatuagem e pelas pin-ups, consegui unir tudo numa coisa só. Quando participo dos concursos de tatuagem (Miss Tattoo), eu vou pra poder divulgar a cultura pin-up, mostrar meu estilo de vida e minha paixão. Nunca ganhei concursos de tatuagem porque obviamente têm meninas muito mais tatuadas que eu. Mas pelo meu amor por este meio já participei de juris de dois concursos de Miss Tattoo e isso foi muito gratificante, pois vejo meu trabalho sendo reconhecido neste meio e a cultura retrô se expandindo.

Já voltado para os Concursos de Pin-Up, eu gosto de participar para poder conhecer mais das meninas, divulgar meu estilo de vida e mostrar que somos uma cultura grande sim, ao contrário do que muitos pensam, mostrar que temos nosso espaço.

Miss Hot Candy

Miss Hot Candy (Foto: Juliana Jota)

Universo Retrô – Você é a idealizadora do PinUps On Attack, projeto que visa dar abertura para que as pessoas que curtem esse estilo, possam se conhecer melhor em uma tarde com diversas atividades. Como surgiu a ideia e quais os planos para 2018?

Miss Hot Candy – O Pin Ups on Attack surgiu da necessidade que eu via das meninas em quererem aprender a fazer seus penteados, suas makes e sempre me pediram dicas. Eu, como sempre disse, cada cabelo é um cabelo diferente, então a ideia inicial era pra ser uma tarde e eu imaginava umas 15 meninas, e o evento bombou com mais de 400 pessoas na primeira edição.

Todo mundo adorou e aderiu a ideia, pois a intenção é bem essa, poder unir as meninas que gostam das mesmas coisas, depois dos eventos já ouvi várias histórias de amizades que surgiram ali, ou dicas que aprenderam e deram certo. E fico muito feliz com o resultado em cada edição. Já conseguimos unir mais de 1.000 pessoas na nossa última edição que foi em Curitiba, e com certeza vamos quebrar records.

Este ano estamos com projetos de fazer mais 4 eventos em cidades diferentes para que todos tenham acesso e oportunidade. Dentre as cidades teremos no interior de São Paulo e Santa Catarina (ainda a definir a cidade). E fico muito feliz com a repercussão do evento e como o pessoal se motiva em fazer acontecer.

Miss Hot Candy

Miss Hot Candy (Foto: Juliana Jota)

Universo Retrô – Dentro de qualquer subcultura, as pessoas falam muito de aceitação. Quando você saiu do seu estado e veio para São Paulo, como você sentiu o acolhimento?

Miss Hot Candy – Sim, a maior dúvida acho que não só minha, mas de quem tá começando é essa “será que vão me aceitar?”. E eu sempre fui muito viajante, então além de Santa Catarina, onde morei em Joinville e Balneário Camboriú, como em Curitiba, sempre fui muito bem aceita, por fazer já parte de outras culturas vindas do rock foi um pouco mais tranquilo, pois já conhecia o pessoal do meio.

Quando vim pra São Paulo fiquei encantada, pois nunca tinha ido em um evento que realmente era voltado para o público rockabilly, achei lindo ver o pessoal dançando e sempre a caráter. Fui muito bem acolhida aqui, e é incrível a visão que temos de outros estados para São Paulo, e eu realmente me encontrei aqui.

Miss Hot Candy

Miss Hot Candy (Foto: Juliana Jota)

Universo Retrô – Na hora de compor seu look, qual musa te inspira?

Miss Hot Candy – Eu alterno um pouco de tudo, sou apaixonada por Betty Page (que aliás tenho tatuada na coxa), por conta do seu empoderamento na época. Mas também gosto muito dos cabelos de Betty Grable, da sensualidade de Marilyn Monroe. Adoro também a cultura mais Rocker que é calça jeans e camiseta. Dentre as referências atuais tenho uma grande admiração pela Cherry Rat e pela nossa diva Aurora D’vine.

Universo Retrô – Quando o assunto é dicas de beleza, o que você indica para as garotas que querem aderer ao estilo?

Miss Hot Candy – Eu digo: mete a cara! Vai, corre atrás! Hoje em dias os looks estão muito mais fáceis de achar e de se compor, tem muita referência legal na internet, é só ver o que te atrai mais. E sobre os cabelos, pede ajuda para as amigas da cena, nós estamos aqui pra uma ajudar a outra. Então sinta-se sempre acolhida e bem vinda!

Matérias Relacionadas
Murder Queen
Em clima de Halloween, Murder Queen traz seu estilo horror para o Pin-Up do Mês de Outubro
Bia Zavitoski
Primavera bucólica é tema do Pin-Up do Mês de setembro no Universo Retrô
Bettie Page
Bettie Page é inspiração para o Pin-Up do Mês de agosto do Universo Retrô
Coberta por balões, editora do Universo Retrô posa grávida para o Pin-Up do Mês de julho

2 Responses

Deixe um comentário

vinte − 20 =