Home > Destaque > Em meio à diversidade, concurso do The Sailor Pub elege nova Miss Pin-Up 217 em SP

Em meio à diversidade, concurso do The Sailor Pub elege nova Miss Pin-Up 217 em SP

14 de junho de 2017, por Mirella Fonzar
Moda

No último sábado, 10 de junho, aconteceu mais uma edição do Miss Pin-Up The Sailor, no pub de mesmo nome localizado na Vila Olímpia. Em parceria com a dançarina burlesca Aurora D’Vine, o concurso chegou à quarta edição e elegeu mais uma representante da beleza retrô em São Paulo. Dessa vez, a modelo alternativa, Sarah Amethyst, foi quem levou para casa a coroa e os diversos prêmios na noite.

Essa edição do concurso ficou marcada pela diversidade entre as concorrentes. Junto com Sarah, que foge dos estereótipos das pin-ups tradicionais e traz um toque de modernidade, com piercings e cabelos coloridos, em segundo lugar estava Miss Black Divine, com sua beleza negra cheia de referências afro misturadas ao estilo retrô. Em terceiro lugar, Miss Belle, trazendo o estilo tradicional dos anos 1950 misturado à modernidade das tatuagens femininas.

As vencedoras Miss Belle, Miss Black Divine, Sarah Amethyst, com Mandy Milicent, Miss Pin-Up 2016 (Foto: Divulgação)

Ao todo, 20 candidatas compareceram ao evento, sendo que as 12 primeiras foram selecionadas para integrar o próximo calendário do The Sailor Pub 2018. O resultado trouxe ainda algo inédito em concursos de Pin-Ups no Brasil: entre as 12 colocadas, 3 eram mulheres negras e todas as concorrentes representavam belezas reais, de diferentes idades, etnias, estilos e corpos.

“Independente do estilo e da personalidade de cada menina, as Pin-Ups brasileiras estão cada dia melhores, evoluindo a cada ano em suas produções e se dedicando cada vez mais ao estilo retrô. Essa com certeza foi a edição da diversidade”, acredita Daise Alves, editora do Universo Retrô e jurada desta edição do concurso.

Lady Blackbird, Miss Black Divine e Vivi Von Meyer (Foto: Divulgação)

O ranking foi escolhido de acordo com a soma das notas do juri especializado, que contou, além de Daise, com Julie Van Wilpe – Pin-Up idealizadora do projeto Vintage Hairtyles e primeira vencedora brasileira do Miss Viva Las Vegas, e Sweet Bird, performer do coletivo The Burlesque Take Over, que, inclusive, se apresentou durante o intervalo do evento.

Premiação Universo Retrô

As candidatas no final do concurso (Foto: Divulgação)

Em homenagem às candidatas deste ano, o Universo Retrô resolveu selecionar algumas categorias extras, para provar que mesmo quem não conquistou os primeiros lugares, merece o devido reconhecimento pelo esforço, estilo e personalidade. Vamos ver quem entrou para a lista?

– Melhor Figurino: Sweet Valentina

Sweet Valentina apostou num vestido rosa claro bem clássico para sua primeira entrada. De modelagem godê e gola canoa, arrematou o visual com bolsa e sapatos da mesma cor, além de brincos de pérola bem tradicionais. Um visual sofisticado e bem fiel ao que se usava na década de 1950.

“Tenho muito orgulho de ter me tornado uma Pin-Up, não apenas pela estética que me encanta, mas por toda cultura e estilo de vida que estão envolvidos. Estou o tempo todo pesquisando sobre pin-ups e esse universo lindo, por isso acabo me cobrando muito. Mas no final é isso tudo que me faz feliz”, fala em sua apresentação.

Foto: Divulgação

– Melhor Moda Praia: Lady Piaf

Lady Piaf se destacou no quesito moda praia por conta de sua homenagem às Pin-Ups brasileiras. Ela apostou numa casquete de frutas à la Carmen Miranda, combinando com um top amarelo de manguinhas e a calcinha com estampa de onça. Para arrematar a tropicalidade, uma clutch de abacaxi, maxibrincos e pulseiras tipo bangles.

“Minha personagem ama natureza e os animais. Tenho quatro pássaros soltos em casa e amo tudo que envolve a natureza, diante disso, dedidi homenagear a Carmen Miranda”, explicou.

Foto: Divulgação

– Prêmio Criatividade: Cherry Wood

A pin-up Cherry Wood não poupou criatividade em sua apresentação. Durante a primeira entrada, no final de seu desfile, acionou um rojão de papel picado dourado em direção à plateia, algo inédito entre as candidatas e que surpreendeu a todos que assistiam à premiação.

Formada em Moda, ela trabalha com produção e figurino. Dona de uma personalidade forte, é apaixonada pelo vintage, desde brechós, antiguidades, burlesco, filmes antigos, etc. Segundo Cherry, ser Pin-Up é ser uma mulher de atitude e sensualidade, independente dos padrões de beleza impostos.

Foto: Divulgação

– Miss Simpatia: Vivi Von Meyer

Além da beleza, Vivi Von Meyer encantou a todos os presentes pela simpatia, elegância e sofisticação. Distribuindo sorrisos dentro e fora dos palcos, a bela apostou no estilo navy para a primeira entrada e um maiô dourado para o desfile de moda praia.

Nascida e criada na cidade do Rio de Janeiro, Vivi iniciou sua carreira de modelo posando para diversos fotógrafos e se encantou pela fotografia retrô. Desde então adotou o sobrenome artístico Von Meyer, uma referência carinhosa e divertida à diva burlesca Dita von Teese e ao bairro onde mora no Rio de Janeiro, o Méier.

Foto: Divulgação

– Prêmio Originalidade: Red Maddox

Red Maddox definitivamente trouxe originalidade ao concurso. Em meio a referências western americanas, ela apostou num conjunto azul metalizado com top tomara que caia com detalhes bordados em estrelas prateadas e uma saia com fenda e franjas à la velho oeste. No cabelo vermelho, um poodle hair muito bem estruturado. Para a moda praia, a candidata brincou com a cor das madeixas e trouxe referências da Pequena Sereia.

Segundo Red Maddox, sua personagem surgiu numa mistura da delicadeza e sensualidade das Pin-Ups clássicas e das Cowgirls ilustradas por Gil Elvgren. Professora de português, ela é uma apaixonada pela música e tudo relacionado às décadas de 30 à 60, especialmente o Cinema Western e a música Country. Dale Evans, Patsy Cline e Wanda Jackson são alguns exemplos de sua inspiração.

Foto: Divulgação

– Melhor Cabelo: Tamy Hot Cherry

Com um cabelo ruivo vibrante, Tamy Hot Cherry faz jus ao codinome. Ela apostou em cachos e um pequeno roll na franja, um estilo de cabelo bem tradicional das mulheres nos anos 1940. Arrematando o penteado com uma flor preta, que contrastou seu tom de cabelo e combinou com o restante do look em verde e preto.

Apaixonada pela cena vintage/retrô, de personalidade forte, Tamy se considera uma menina mulher e se divide entre profissional, esposa, dona de casa e mãe de dois meninos lindos. “Ora a pin-up atitude que você respeita, outrora a pin-up meiga, sensível, romântica, simpática e divertida. É assim que vivo, alternando os papéis de pin-up e super mamãe sem perder a pose”, conta!

Foto: Divulgação

– Melhor Maquiagem: Cintia Betini

Apesar da maquiagem pin-up não fugir muito do padrão delineado gatinho e batom vermelho, Cintia Betini soube como ninguém equilibrar o resultado dessa combinação e aplicar aos seus toques pessoais. Destaque para o batom com brilho, o olhar marcante e as sobrancelhas perfeitamente desenhadas, como na década de 1950.

Sempre com um sorriso no rosto, como prometido Cintia trouxe elegância e simplicidade ao palco. De personalidade forte, porém tímida e delicada, segundo ela, é uma garota que não precisa provar nada a ninguém. Ela representa perfeitamente as pin-ups modernas, combinando looks clássicos com o colorido de suas tatuagens.

Foto: Divulgação

– Maior Contribuição com a Cena Retrô: Paty Presley

Apesar de todas as garotas contribuírem de alguma forma com o fortalecimento da cultura vintage no Brasil, é importante reconhecer aquelas que se destacam e servem de inspiração. Para esse ano, destacamos Paty Presley, cantora em uma banda inspirada nos anos 50, estilista de uma marca de moda retrô e alguém que sempre apoia os eventos que acontecem na capital paulista.

Paranaense, Paty Presley mora em São Paulo há 8 anos e é pós-graduada em Direção de Criação de Moda. Há 2 anos, fundou a All Right Mama, em conjunto com sua mãe (que mora em Maringá – PR), quem costura as peças desenhadas por ela e são inspiradas na moda dos anos 40, 50 e 60. Além disso, participou como vocalista da primeira banda feminina de mulheres da cena, a Bamboladies.

Foto: Divulgação

Matérias Relacionadas
Com apoio do Universo Retrô, Sputnik Party lança primeiro concurso de Pin-Ups nesta sexta (2) em SP
Com apoio do Universo Retrô, Sputnik Party comemora 8 anos de Red Lights Gang e lança concurso de pin-ups
The Sailor Pub abre inscrições para quarto concurso de Pin-ups em São Paulo
Primeira Miss Pin-Up The Sailor inaugura espaço de cultura e coworking na Zona Norte de SP

Deixe um comentário

dois × um =