Home > Destaque > Pela primeira vez no site, Pin-Up do Mês não é do estado de São Paulo; conheça Srta Tata

Pela primeira vez no site, Pin-Up do Mês não é do estado de São Paulo; conheça Srta Tata

9 de abril de 2018, por Daise Alves
Moda
Srta Tata

Com quase 3 anos de Universo Retrô, essa é a primeira vez que a nossa Pin-Up do Mês não é do estado de São Paulo. Abrindo espaço para as pin-ups que não são dessa região, o mês de abril é representando pela Thayse, também conhecida como Srta Tatade Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

Modelo Pin-Up, dona da marca Querida Srta e ganhadora do Concurso de Miss Pin-Ups SCCS 2014, recentemente, a nossa bela também abriu o projeto fotográfico Pin-Up Me, que visa estimular a autoestima feminina.

Fotografada por Rodrigo Manhães, com cabelo, maquiagem, cenografia e produção feitas pela nossa própria modelo, ambos do Pin-Up Me, o editorial também contou com peças do cenário da Galeria do Tempo Arte e Brechó, maior e mais completo antiquário de Nova Friburgo. Veja abaixo o resultado desse ensaio e entrevista com a nossa pin-up.

UNIVERSO RETRÔ – Quando você começou a se interessar pela cultura vintage e como você tem enxergado a sua própria evolução dentro do estilo no decorrer desses anos?

SRTA TATA – Eu sempre me vesti diferente, sempre apaixonada por moda, mas nunca por tendências. Quando era mais jovem eu gostava de músicas e filmes que meus amigos não gostavam, até que descobrir que meu jeito diferente tinha nome. Já existiam outras pessoas com os mesmos gostos e até levavam como estilo de vida e foi daí para frente que comecei a estudar e me apaixonar ainda mais pela arte, música, moda e entender que o estilo deve se adaptar á sua personalidade e não o contrário.

Depois que meus pais faleceram, eu abandonei minha carreira pra abrir um e-commerce de acessórios retrô e fazer do estilo retrô um estilo de vida. Foi isso que me fez evoluir aos poucos, reconhecer cada peça de roupa que se encaixava nas décadas que mais me agradam e garimpar aquelas que remetem ao meu estilo e personalidade. E o mesmo acontece com arquitetura, arte e decoração da minha casa.

Srta Tata

(Foto: Pinup Me)

UNIVERSO RETRÔ – E dentro da cena vintage, como você tem enxergado as mudanças nesses anos?

SRTA TATA – A internet facilitou muito as coisas, as novelas, filmes e artistas pop trouxeram tendências retrô que nos deram acesso a mais informação e facilidade em encontrar o que buscamos. Com isso, muito mais pessoas vem aderindo o retrô, não só como vestuário, mas também como estilo de vida. Surgiram muitas mulheres que assim como eu aproveitaram da facilidade em fazer ou encontrar peças que remetam ao passado e abriram lojas para dividir com outras pessoas aquilo que cada um procura.

Hoje a variedade de itens vintage e retrô que encontramos no Brasil é muito mais vasta por conta disso. As pessoas também conseguem ter acesso a informações de forma muito mais fácil, além de eu ter visto que muitas pessoas tem ajudado umas as outras a preservar e aprender sobre o estilo.

Hoje é mais fácil saber que pra ser retrô, não precisamos ser retrógrados. Não nascemos na época errada, a guerra, preconceitos e muitos valores das décadas que gostamos são algo que nos fazem enxergar que também tiveram muitas coisas maravilhosas naquelas décadas e que hoje somos livres pra levar a vida de forma muito melhor e mais justa em muitos sentidos.

Srta Tata

(Foto: Pinup Me)

UNIVERSO RETRÔ – Você foi Miss SCCS 2014, ao lado da Tamy Henckel, por terem estilos completamente diferentes. Como foi ganhar esse prêmio e o que te motiva a participar de concursos?

SRTA TATA – Eu me inscrevi no concurso por que meus amigos queriam isso muito mais que eu. Eu achava que por ser plus size, e já ter bem mais de 20 anos, que não fazia sentido participar de algo assim. Vim de uma família de mulheres que ganhavam muitos concursos de beleza e só imaginava que pra isso eu estava fora do padrão (grande idiotice da minha parte).

Ganhar o Miss SCCS em 2014 foi algo inesperado e surpreendente, o fato de empatar com a Tamy me fez ver que não existia aquele padrão que eu imaginava pra ganhar um Concurso de Pin-Ups. Fui a primeira Miss SCCS Plus Size e isso inspirou muitas pessoas desde então. Meu maior prêmio foram as pessoas que conheci e tudo de bom que a experiência me trouxe, mas desde então não tenho desejo de participar de outros concursos.

Ajudei e incentivei muitas meninas a irem em busca do sonho de ser Miss e a alegria de ver que muitas delas alcançaram seu objetivo é maravilhosa. Além, é claro, de muitas delas saberem que participar vai além da competição e ver que muitas amizades surgiram por conta disso.

Srta Tata

(Foto: Pinup Me)

UNIVERSO RETRÔ – Recentemente, você idealizou o projeto fotográfico Pin-Up Me, o que a motivou a abrir esse projeto?

SRTA TATA – O projeto foi idealizado por mim e pelo Rodrigo Manhães, eu trabalhei com produção, eventos e fotografia por anos e unindo isso a experiência do Rodrigo em fotografia e edição por ser Designer Gráfico especializado em temas vintage e retrô, decidimos começar esse projeto juntos.

Aqui em Nova Friburgo não existia nenhum projeto parecido e conhecendo as pessoas aqui eu percebi que poderia ajudar as mulheres com sua auto-estima oferecendo um dia especial que vai além de um ensaio fotográfico. Chamamos de Experiência Retrô, inserimos cada pessoa em um ambiente com música, arte, decoração e arquitetura vintage e as fotos são feitas com base na profissão, sonho ou algo que tenha a ver com a personalidade de cada pessoa.

Dessa forma o set é montado para inserir cada pessoa ao que ela gosta atualmente, porém em décadas passadas. E foi assim que criamos o Projeto Beneficente do Pin-Up Me, que é uma parte do projeto que visa arrecadar e reestruturar famílias carentes.

Srta Tata

(Foto: Pinup Me)

UNIVERSO RETRÔ – Na Comic Con você foi escolhida para representar Bettie Page para a divulgação de sua biografia. Nos fale como surgiu essa oportunidade e como foi a experiência.

SRTA TATA – Fui chamada para dar vida á Bettie dois dias antes do início da CCXP 2017. Os diretores da Editora Noir me encontraram no Facebook quando buscavam meninas para o trabalho. Eu tinha todo figurino no meu acervo e isso facilitou muito, mas seria meu primeiro job usando lingerie e confesso que fiquei com um enorme frio na barriga.

Foi uma honra ser escolhida para representar essa diva na CCXP que é um evento que eu adoro e pude levar um pouco desse universo retrô para um público de 200 mil pessoas. O público foi bem receptivo e o que mais me encantou foi pessoas acima de 50 anos que passavam e falavam que conheciam a Bettie e compravam a biografia pois sempre tiveram interesse em saber o que houve com ela. Foi uma experiência incrível!

UNIVERSO RETRÔ – Você era de Santa Catarina e agora está no Rio de Janeiro. Consegue perceber diferenças na cena vintage entre esses estados?

SRTA TATA – Muita diferença, principalmente pelo fato de morar na região Serrana do RJ. Aqui não existe cena vintage, conheci recentemente pessoas que gostam da estética ou da arte, filmes e música, mas não levam isso como estilo de vida.

O mais bacana é que muitas dessas pessoas daqui de Nova Friburgo tem se aproximado, curiosas pra saber o motivo de vivermos assim e muitas dizem que amam muita coisa dos anos 40, 50 e 60. Inclusive pessoas mais velhas que nos param pra conversar pois viveram nessas décadas. Na capital existem pessoas que amam e vivem isso, mas em SP e no Sul a cena é muito maior.

Srta Tata

(Foto: Pinup Me)

UNIVERSO RETRÔ – Quais foram as inspirações para produzir o editorial publicado aqui no Universo Retrô?

SRTA TATA – Eu sou apaixonada por moda vintage, amo costurar e comecei a aprender para confeccionar chapéus para a minha loja Querida Srta. Produzi chapéus que eram usados nos anos 40, 50 e 60 e foi isso que me motivou a fazer esse ensaio. Hoje em dia estudo moda, costura e quero aprender Moulage. Sou apaixonada pelo New Look da Dior e também inseri algo que remetesse á esta paixão. O ensaio remete a duas décadas que pra mim foram as que mais marcaram a moda.

UNIVERSO RETRÔ – Você acredita que por ter um estilo vintage, surge oportunidades de trabalho diferentes para você?

SRTA TATA – Sempre trabalhei com moda e fotografia, mas hoje em dia surgem trabalhos não só para editoriais de moda contemporânea. Depois de adotar um lifestyle retrô, surgiram várias oportunidades de trabalho com essa temática e fico muito feliz com isso. Trabalhar com algo que amamos é maravilhoso.

Matérias Relacionadas
Pinup Me
Projeto de fotografia retrô promove campanha beneficente para ajudar família de Nova Friburgo (RJ)
Pin-Up Angel Estevão
Pin-Up do Mês de março mostra seu estilo em casa de show retrô do litoral paulista
Vudu busca inspiração no regionalismo para novas estampas de camisetas com Pin-Ups brasileiras
Black Divine
Black Divine: Miss Pool Party é a Pin-Up do Mês do Universo Retrô em editorial carnavalesco

1 Response

  1. Jacqueline

    Eu sempre me achava esquisita,porque sempre gostei da estética e da cultura vintage.É claro que sei que há coisas boas e ruins em todas as épocas.Gosto de ter nascido e estar vivendo nesse mundo contemporâneo,apesar dos problemas.

Deixe um comentário

dezessete + um =